UOL Notícias Notícias
 
15/08/2010 - 20h53

Petraeus repudia vazamentos de WikiLeaks sobre guerra no Afeganistão

Washington, 15 ago (EFE).- O comandante-em-chefe das tropas dos Estados Unidos e da Otan no Afeganistão, o general David Petraeus, considerou hoje "muito reprovável" o vazamento de documentos secretos sobre a guerra do Afeganistão por parte do site WikiLeaks.

"Vimos que há nomes de fontes e em alguns casos há nomes reais dos indivíduos com os quais nos associamos em missões difíceis, em lugares difíceis", ressaltou Petraeus.

"Obviamente, isso é muito reprovável", disse em uma entrevista ao jornalista David Gregory, gravada na capital do Afeganistão, Cabul, para o programa "Meet the Press" da rede "NBC".

O WikiLeaks publicou em julho 76 mil documentos militares da guerra do Afeganistão e segundo anunciou esta semana seu fundador, Julian Assange, planeja divulgar pelo menos a metade dos 15 mil textos que ainda tem em seu poder.

Em resposta, o Pentágono abriu uma investigação, na qual participa também o FBI (polícia federal americana), para identificar à pessoa que vazou os documentos para Assange, enquanto procura formas de proteger melhor a informação.

Petraeus disse que o vazamento foi "uma traição à confiança".

Os documentos revelados até agora incluem acusações que relacionam membros dos serviços secretos do Paquistão com os talibãs e denunciam mortes de civis não divulgadas.

O Pentágono pediu a Assange que não continue divulgando estes documentos, que contestou que não se deixará pressionar pelo Pentágono e continuará publicando o material.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host