UOL Notícias Notícias
 
16/08/2010 - 20h34

Mujica pede que América Latina não se deixe levar pela globalização

Assunção, 16 ago (EFE).- O presidente do Uruguai, José Mujica, defendeu hoje a coesão latino-americana e pediu aos países da região para que não se deixem levar pela globalização.

Mujica fez o pedido depois de se reunir com seu colega paraguaio, Fernando Lugo, em Assunção.

"Somos absolutamente conscientes de que temos que nos unir nesta época inevitável da globalização para conduzi-la e não que ela nos maneje", disse Mujica durante um breve discurso no último dia de sua primeira visita oficial ao Paraguai, único país do Mercosul que não tinha visitado.

"Há muito tempo que os países latino-americanos se dão as costas. Olham muito mais para a Europa, para outros continentes. Depende de nós caminhar e lutar lentamente pela construção de uma nação sonhada pelos libertadores", afirmou o presidente uruguaio.

Para Mujica, "nenhuma batalha será mais importante do que a de qualificar nossos povos e os cérebros de nossos jovens".

"Ficaremos submetidos se somos povos ignorantes e seremos livres acima dos fuzis se somos capazes de fazer que os latino-americanos entendam que na linguagem da ciência está a linguagem da libertação", assegurou o governante uruguaio.

"Ninguém vai nos presentear a prosperidade. Depende de nós este gigantesco desafio, e que não joguemos a culpa de nossas debilidades no mundo", disse.

Mujica se reuniu com Lugo para rever a agenda entre os dois países e buscar fortalecer a cooperação bilateral, principalmente no âmbito energético.

O presidente uruguaio também conversou nesta segunda-feira com autoridades do Poder Judiciário e do Congresso do Paraguai.

Uruguai e Paraguai assinaram novos acordos de cooperação em matéria de atenção às comunidades nacionais no exterior que foram referendados pelos chanceleres dos dois países.

Ontem, Mujica participou junto ao presidente da Bolívia, Evo Morales, dos festejos pelo segundo aniversário do Governo de Lugo e esteve na comemoração do 473º aniversário de fundação da capital paraguaia.

Os três presidentes também conversaram ontem sobre o Urupabol (Uruguai, Paraguai e Bolívia), o organismo de integração promovido pelos três países.

O trio de nações pretende definir até o fim do ano a rota de um gasoduto que começaria em Tarija (Bolívia), passaria pelo Paraguai e chegaria ao porto de Montevidéu.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host