UOL Notícias Notícias
 
16/08/2010 - 10h25

Paris diz que países europeus estudam como salvar condenada a apedrejamento

Paris, 16 ago (EFE).- Vários países europeus estão analisando "todos os meios" para salvar a vida de Sakineh Mohammadi Ashtiani, a mulher iraniana acusada de adultério e condenada à morte por apedrejamento, informou hoje a porta-voz do Ministério de Exteriores francês Christine Fages.

"A França, junto a seus parceiros europeus, examina atualmente todos os meios para evitar que a condenação de Sakineh Mohammadi Ashtiani seja executada", disse a porta-voz.

Desde que foi divulgada a informação sobre a condenação de Sakineh, tanto a França quanto outros países europeus pediram ao Irã que desista da execução e que respeite seus compromissos internacionais, como o Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos, lembrou a diplomacia francesa.

"Estamos extremamente preocupados com as declarações do ex-advogado de Sakineh, Mohammad Mostafaei, segundo as quais ela teria sido vítima de torturas" para confessar.

A França "lembra sua oposição à pena de morte em todos os lugares e em todas as circunstâncias e pede que as autoridades iranianas estabeleçam uma moratória geral sobre as execuções, com o objetivo de abolir a pena capital", declarou a porta-voz.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,22
    3,142
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,67
    70.477,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host