UOL Notícias Notícias
 
17/08/2010 - 15h51

Palestino faz 2 reféns na embaixada turca em Tel Aviv

Jerusalém, 17 ago (EFE).- Um palestino armado fez dois reféns na embaixada turca em Tel Aviv exigindo que consiga visto para ir a Ancara, segundo seu advogado, Shafik Abuani, com quem falou por telefone.

O sequestrador foi identificado como Nadim Injaz. Segundo o advogado, ele tem problemas mentais, reside em Ramala (Cisjordânia) e porta uma arma de fogo e uma faca.

O advogado explicou à rádio pública israelense que conversou em três ocasiões com seu cliente para tentar acalmá-lo. Injaz ameaça incendiar a sede diplomática turca caso não sejam cumpridas suas exigências.

Em 2006 ele já havia feito algo parecido na embaixada britânica em Tel Aviv. Com uma arma de plástico, ameaçou se suicidar caso não conseguisse asilo no Reino Unido, segundo a rádio pública israelense.

Injaz diz que está sendo perseguido pelos serviços de Inteligência israelense e palestino porque tem informações que poderia "afundar vários funcionários importantes da Autoridade Nacional Palestina", apontou seu advogado.

O palestino, de 32 anos, tem antecedentes criminais e passou informações à Polícia israelense, segundo a imprensa local.

Há apenas três semanas ele saiu da prisão após passar um ano atrás das grades, informou o "Canal 10" da televisão israelense.

Abuani disse que seu cliente não está ferido, mas diversos meios de comunicação locais assinalam que ele ficou levemente ferido por levar um tiro na perna.

"Sabemos com toda certeza que há um ferido a bala, mas não sua condição. Quando estávamos no local, houve mais disparos, mas agora não sabemos muito bem o que acontece lá dentro", declarou à imprensa o funcionário do serviço de emergência Eli Bin.

Segundo a edição digital do diário israelense "Ha'aretz", Injaz ameaça matar "qualquer judeu que entre" dentro da embaixada.

O porta-voz da Polícia, Micky Rosenfeld, assinalou à Agência Efe que "está se tentando resolver (o incidente) por meios diplomáticos".

O fato começou por volta das 19h local (13h de Brasília), quando foram ouvidos tiros na região da embaixada.

Segundo a imprensa local, o palestino se apresentou no local e tirou a roupa por motivos ainda desconhecidos.

A Polícia israelense, os serviços de emergência e os jornalistas estão do lado de fora da sede diplomática turca à espera de permissão para entrar.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host