UOL Notícias Notícias
 
17/08/2010 - 11h52

San Andrés espera hoje chegada de americanos para investigar acidente aéreo

Bogotá, 17 ago (EFE).- Analistas dos Estados Unidos chegarão hoje à ilha colombiana de San Andrés para investigar as causas do acidente aéreo que ontem ocorreu com um Boeing 737-700, que partiu-se em três partes, aparentemente, ao ser atingido por um raio durante a aterrissagem.

Por causa dessas circunstâncias o avião não foi removido da pista e o aeroporto de San Andrés ainda está fechado para voos comerciais e só é permitido o acesso de aeronaves menores e ambulâncias aéreas privadas.

Uma mulher morreu, 13 ocupantes ficaram feridos com gravidade e 111 com lesões leves por causa do acidente.

"Hoje estamos na expectativa da chegada dos especialistas em acidentes aeronáuticos para que possamos retomar as operações para remover os restos da aeronave da cabeceira da pista", disse o governador de San Andrés, Pedro Gallardo, à emissora "RCN".

Gallardo indicou que a comissão de analistas das autoridades aeronáuticas da Colômbia chegou ontem para retirar a caixa-preta e estão "à espera dos analistas americanos".

O governador declarou confiança na rapidez da retomada dos voos na ilha, que é tem sua economia baseada no turismo.

O Ministério de Transporte e o Ministério da Defesa informaram que vão disponibilizar dois aviões Hércules para transferir a partir da ilha de San Andrés a Barranquilla, por meio de uma ponte aérea, às pessoas que resultaram afetadas pelo acidente.

"Por instruções do presidente Juan Manuel Santos dispusemos deste apoio para que os sobreviventes cheguem até Barranquilla, e partir dali serem transferidos para suas respectivas cidades em companhias aéreas comerciais", assinalou hoje o ministro de Transporte, Germán Cardona.

O ministro revelou que a pista do aeroporto de San Andrés foi reabilitada para que possam chegar e decolar pequenas aeronaves.

O acidente ocorreu às 1h50 no horário local de segunda-feira (3h50 de Brasília), quando o Boeing 737-700 da companhia aérea colombiana Aires e que fazia a rota Bogotá-San Andrés com 131 pessoas a bordo.

A única vítima fatal foi Amar Fernández que morreu de parada cardíaca quando era transferida para um centro médico.

No avião havia turistas do Brasil, França, Alemanha, Costa Rica e dos Estados Unidos, entre outros países.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host