UOL Notícias Notícias
 
18/08/2010 - 08h39

Sobe para 1.287 os mortos por deslizamentos de terra na China

Pequim, 18 ago (EFE).- O número de mortos pelo desmoronamento de terra e barro sofrido em 8 de agosto em Zhouqu (província noroeste chinesa de Gansu) ascende para 1.287 segundo as últimas números do Governo chinês, que atualizam diariamente.

Além disso, acrescentou a fonte oficial por meio da agência "Xinhua", 457 pessoas estão desaparecidas após o desastre, um dos piores sofridos pela China nesta temporada de chuvas estivais.

China celebrou no domingo jornada de luto pelas vítimas do desprendimento, com três minutos de silêncio em todo o território em memória das vítimas e inclusive o cancelamento de muitas atividades na Exposição Universal de Xangai.

Por outro lado, um deslizamento ocorrido nesta quarta-feira na província sudoeste de Yunnan deixou 67 desaparecidos e 25 feridos.

A maioria dos desaparecidos é empregada de uma mina de minério de ferro na localidade de Puladi, no distrito autônomo de Gongshan.

Na mesma localidade, outro deslizamento de terra ocorrido em 26 de junho causou a morte de 11 pessoas nas obras de construção de uma central hidroelétrica.

O país asiático vive sua pior monção em 12 anos, com mais de 3,4 mil mortos e desaparecidos desde que iniciou a temporada em maio, com danos comparáveis aos produzidos pelas enchentes dos rios Yang-Tsé e Songhua em 1998, que ocasionaram mais de 4 mil mortos e 140 milhões de deslocados.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host