UOL Notícias Notícias
 
19/08/2010 - 23h22

Sexto dissidente cubano viaja à Espanha em uma semana

Havana, 19 ago (EFE).- O preso político cubano Juan Adolfo Fernández Saínz foi libertado nesta quinta-feira e chegará nesta sexta à Espanha, completando as seis libertações anunciadas semana passada pela Igreja Católica da ilha.

Segundo fontes da dissidência, o jornalista independente Fernández Saínz, de 61 anos, foi levado desde a prisão até o aeroporto internacional da capital cubana, onde se encontrou com sua esposa, Julia Núñez, e um irmão dela, que o acompanham na viagem.

Com isso, são 26 os prisioneiros políticos cubanos que viajaram à Espanha imediatamente após sua libertação, como resultado do diálogo aberto em maio entre o Governo do general Raúl Castro e a alta hierarquia da Igreja Católica em Cuba, com apoio da Espanha.

Este processo de libertações, que teve uma primeira etapa entre 12 e 22 de julho quando foram libertados 20 opositores, foi retomado esta semana com o novo grupo de seis.

Além de Fernández Saínz, nos últimos dias foram libertados Fabio Prieto Llorente, Juan Carlos Herrera Acosta, Efrén Fernández Fernández, Regis Iglesias Ramírez e Marcelo Calo Rodríguez, que viajaram à Espanha com familiares entre segunda e quarta-feira.

Todos são membros do Grupo dos 75 opositores presos e condenados a penas de até 28 anos de prisão na onda repressiva da "Primavera Negra" de 2003, acusados de delitos contra a independência e integridade do Estado, conspiração com os Estados Unidos e tentativas de solapar os princípios revolucionários.

De acordo com o compromisso do presidente Raúl Castro, serão libertados em um prazo de quatro meses os 52 presos do Grupo dos 75 que ainda estavam nos centros penitenciários de Cuba.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host