UOL Notícias Notícias
 
24/08/2010 - 13h22

Al Qaeda assume assassinatos de 12 juízes iraquianos

Cairo, 24 ago (EFE).- A rede terrorista Al Qaeda assumiu a autoria do assassinato de 12 juízes iraquianos desde o último dia 11 por eles terem condenado presos sunitas, em comunicado divulgado hoje em um site tradicionalmente usado por radicais islâmicos.

A mensagem, cuja autenticidade não pôde ser verificada, foi publicada pelo conglomerado de grupos terroristas Estado Islâmico do Iraque, liderado pela Al Qaeda.

"A campanha religiosa começou no início do mês do Corão (Ramadã) e, graças a Deus, até agora, tivemos como alvo 12 juízes, dentre os principais criminosos em Bagdá e outras cidades", ressalta a nota.

Nesse sentido, a Al Qaeda indicou que o primeiro dos magistrados assassinados foi "o desprezível presidente do que se denomina Tribunal de Cassação, responsável direto pelas penas de morte sentenciadas contra centenas de presos sunitas em prisões", administradas pelo Governo iraquiano.

Além disso, o grupo assinalou que os juízes iraquianos chegaram a ser uma "ferramenta maligna na guerra contra tudo o que é sunita ao assinar as sentenças dos novos tiranos (Governo iraquiano) e seus novos patrões que aprovam o que o Islã proibiu".

Por último, a Al Qaeda advertiu ao Executivo iraquiano que "os mujahedins (guerreiros santos) não permanecerão com as mãos atadas vendo como os presos muçulmanos são conduzidos aos patíbulos".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host