UOL Notícias Notícias
 
25/08/2010 - 11h16

Tanto o presidente do FMI como Aubry derrotariam Sarkozy, segundo pesquisa

(Corrige o nome do presidente Nicolas Sarkozy no 1º parágrafo.)
Paris, 25 ago (EFE).- O presidente do Fundo Monetário Internacional (FMI), o socialista francês Dominique Strauss-Khan, e a primeira secretária do Partido Socialista francês (PS), Martine Aubry, derrotariam o atual chefe do Estado Nicolas Sarkozy nas urnas se as eleições presidenciais francesas fossem hoje.

No primeiro turno Sarkozy deveria ganhar tanto de Strauss-Kahn e de Aubry como de qualquer outro dos candidatos socialistas hipotéticos, mas perderia as eleições no segundo, de acordo com uma pesquisa publicada hoje pelo "Le Nouvel Observateur".

O atual presidente do FMI ficaria com 59% dos votos contra os 41% de Sarkozy, enquanto Aubry se imporia com 53% frente aos 47% do chefe de Estado.

Se o segundo turno das eleições presidenciais (que irão acontecer em 2012) fosse realizado hoje, Sarkozy empataria com o ex-líder dos socialistas François Hollande, mas ficaria acima da ex-candidata à presidência Ségolène Royal (51% frente a 49 %), sua oponente na última corrida ao Palácio do Eliseu, em 2007.

Trata-se da primeira pesquisa que mostra uma distância tão grande entre Sarkozy e Strauss-Kahn, ex-ministro socialista de Economia, que recolheria o voto de um de cada quatro simpatizantes da direita, segundo o jornal.

O chefe do Estado francês atravessa um momento de baixa popularidade, após os escândalos político-financeiros relacionados com a herdeira de L'Oréal, Liliene Bettencourt, que respingaram em seu ministro do Trabalho e após as inúmeras acusações que recebeu de estigmatizar a comunidade cigana.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host