UOL Notícias Notícias
 
25/08/2010 - 21h06

Vulcão Galeras entra em erupção e Colômbia declara alerta máximo

Pasto (Colômbia), 25 ago (EFE).- O vulcão colombiano Galeras, situado no departamento de Nariño, entrou hoje em erupção, fazendo com que as autoridades declarassem alerta máximo e pedissem à população que fossem para abrigos.

Após a erupção, o vulcão lançou uma grande quantidade de gases e cinzas, motivo que fez o Governo pedir a mais de oito mil pessoas que abandonassem suas casas.

No entanto, o apelo foi ignorado pela maioria da população da área afetada pelo vulcão, que preferiu ficar em casa enquanto os abrigos seguiram praticamente vazios.

De acordo com a Cruz Vermelha da Colômbia, somente 332 moradores procuraram os abrigos.

A erupção aconteceu em torno das 4h no horário local (6h no horário de Brasília), mas já está sob controle, segundo o Instituto Colombiano de Geologia e Mineração.

Mesmo assim, as autoridades declararam alerta vermelho perante a possibilidade de uma erupção mais forte nas próximas horas.

O Galeras, um dos maiores vulcões em atividade na Colômbia, está situado a cerca de 700 quilômetros ao sudoeste de Bogotá, tem uma altura de 4.276 metros e, nos últimos anos, registrou dezenas de erupções, a última no mês de janeiro.

O reativação do Galeras iniciou na madrugada da última sexta-feira e, desde então, foram registrados quatro tremores de terra, de acordo com a Rede Sismológica Nacional.

"O vulcão continua liberando material. O esforço é para convencer as pessoas a se deslocarem aos nove abrigos que estão à disposição. Ninguém pode prever o que pode vir a acontecer, mas a população deve lembrar que estamos em alerta vermelho", ressaltou hoje o ministro do Interior e Justiça, Germán Vargas Lleras.

Há uma "atividade permanente" e ocorre "queda de cinzas em vários povoados a noroeste do vulcão", explicou Diego Gómez, diretor do Observatório Vulcanológico e Sismológico de Pasto, no departamento de Nariño.

Gómez disse que a situação está sob controle, embora se mantenha o alerta máximo porque se trata de um "sistema vulcânico muito instável".

A Força Aérea colombiana realizou durante o dia voos de reconhecimento para detectar qualquer mudança na atividade do vulcão.

As autoridades regionais suspenderam a circulação de veículos pelas estradas que ligam as populações em torno do Galeras, enquanto o aeroporto de Pasto, capital do departamento e próxima ao vulcão, opera normalmente.

O Governo mantém uma monitoração constante da situação e o ministro do Interior reiterou o pedido aos habitantes.

"Não se pode expor a vida nem tomar riscos desnecessários. Pedimos às pessoas que se desloquem imediatamente aos lugares previstos", enfatizou Vargas Lleras.

O diretor da Polícia Federal anunciou o envio de 400 homens às áreas de risco para convencer a população da necessidade de evacuação, já que até agora só um 1% dos habitantes recorreu aos abrigos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host