UOL Notícias Notícias
 
13/09/2010 - 11h57

Papa diz que Igreja não pode aceitar leis sobre novas formas de família

Cidade do Vaticano, 13 set (EFE).- O papa Bento XVI voltou a dizer hoje que a Igreja Católica não pode aceitar leis que prevejam novas formas de casal ou família, referindo-se criticamente aos relacionamentos homossexuais.

A declaração foi feita durante seu discurso ao novo embaixador alemão junto à Santa Sé, Walter Jürgen Schmid.

"A Igreja vê com preocupação a crescente tentativa de eliminar o conceito cristão de casamento e família da consciência da sociedade", explicou o papa, que reiterou que "o casamento se manifesta como união duradoura de amor entre um homem e uma mulher, com o objetivo de continuidade da vida humana".

Neste sentido, Bento XVI insistiu que "a Igreja não pode aprovar as iniciativas legislativas que impliquem o reconhecimento de modelos alternativos de vida de casal e de família".

Para o papa, as novas concepções de família "contribuem para enfraquecer os princípios das leis naturais (...) e a confundir os valores na sociedade".

O papa aproveitou o discurso concedido durante o ato de credenciais do novo embaixador alemão para reiterar as preocupações da Igreja Católica com os avanços da biotecnologia.

Embora tenha dito que "não se pode rejeitar" o desenvolvimento científico, pediu que se tenha máxima atenção com ele.

"Temos o dever de estudar diligentemente até onde estes métodos podem ser de ajuda ao homem ou são somente de manipulação do homem", acrescentou Bento XVI.

Por isso, ele advertiu que, para a Igreja, "não existe vida digna ou indigna" e que não se pode desprezar nenhuma fase dela, incluindo a velhice e a doença.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host