UOL Notícias Notícias
 
13/09/2010 - 12h47

SPD alemão abre processo de expulsão de Sarrazin por suas teses sobre islã

Berlim, 13 set (EFE).- O Partido Social-Democrata (SPD) abriu hoje processo de expulsão do ex-conselheiro do Bundesbank (banco central alemão) Thilo Sarrazin pelas teses que sustenta em seu livro, as quais foram classificadas de xenófobas.

Após uma reunião da direção do SPD, a secretária-geral da sigla, Andrea Nahles, indicou que no encontro foi aprovado de forma "quase unânime" a proposta do chefe do partido, Sigmar Gabriel, de abrir processo de expulsão de Sarrazin.

Só um membro da cúpula, Dietmar Hexel, que pertence à direção da Confederação Alemã de Sindicatos (DGB), se absteve de votar.

Previamente, a seção berlinense do SPD tinha aberto um processo de expulsão de Sarrazin.

Sarrazin foi titular de Finanças na cidade-estado de Berlim, onde passou a ocupar um posto no Conselho Diretor do Bundesbank, ao qual renunciou na semana passada em consequência do debate gerado pela publicação de seu livro.

A obra de Sarrazin, que lidera as listas dos mais vendidos, é o título mais polêmico no mercado da Alemanha e está gerando forte polêmica entre políticos e representantes religiosos, não só islâmicos, mas também judeus.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host