UOL Notícias Notícias
 

Terremoto no Japão

Um dos maiores tremores da história desencadeia um tsunami, provoca mortes e deixa um rastro de destruição no Japão

  • Imagem: Reprodução
30/03/2011 - 13h21

Nova York detecta pequenas quantidades de radioatividade vindas do Japão


Em Nova York

As autoridades do estado de Nova York, nos Estados Unidos, detectaram no ar e na água da chuva pequenas quantidades de radioatividade provenientes da usina nuclear japonesa de Fukushima e que supostamente não representam perigo para a saúde humana.

Trata-se de pequenas quantidades de radioatividade localizadas em provas realizadas recentemente no ar e na água acumulada pelas chuvas em diferentes regiões do estado, embora seus níveis de periculosidade são "drasticamente baixos" e não representam perigo para a saúde, explicou nesta quarta-feira o Departamento de Saúde de Nova York no seu site.

"O estado de Nova York acompanha de perto o possível impacto na saúde das emissões de radioatividade da usina nuclear de Fukushima, mas até agora só se detectaram pequenos níveis de radiação no ar e nas águas acumuladas na superfície", indicou o secretário de Saúde do estado de Nova York, Nirav Shah, em comunicado.

Shah destacou que esses níveis se encontram "muito abaixo" dos que fariam lançar os alertas da saúde pública e ressaltou que níveis similares se detectaram também em outras zonas dos Estados Unidos desde o registro da emergência nuclear na central japonesa de Fukushima, após o terremoto e o tsunami do dia 11 de março.

"As provas mais recentes detectaram níveis extremamente baixos de radioatividade no ar. Usamos equipes sofisticadas que podem detectar quantidades de radiação", explicou o responsável estadual de Saúde.

Lembrou também que a exposição a esses níveis é "milhares de vezes menor que a produzida por procedimentos médicos como as placas de raios X".

Shah explicou aos cidadãos do estado que "Nova York segue contando com um fornecimento de água potável totalmente seguro" e recomendou que "não há razão para tomar nenhuma medida perante as emissões radioativas das usinas nucleares do Japão".

O secretário de Saúde explica que seu departamento segue realizando provas no ar, na água, nos sedimentos, no leite e nos frutos do mar, e que trabalha conjuntamente com agências de outros estados e em nível federal para compartilhar toda a informação nova.

"Com base em nossas provas até o momento, afirmamos que o detectado em Nova York está na linha dos níveis registrados em outros estados da nação. Não há perigo para a saúde pública", acrescentou Shah.

Os níveis de radioatividade nos Estados Unidos são resultados das partículas transportadas pelas correntes naturais de ar chegadas do Japão, indicou o responsável do departamento nova-iorquino.

"Quando chove ou neva, algumas dessas partículas radioativas podem alcançar o solo, mas a soma das partículas radioativas nas precipitações é pequena e não costuma afetar o terreno ou a qualidade de água potável", explicou.

Nível de radiação a que estamos expostos e seus efeitos

  • Fonte: The Guardian e Radiologyinfo.org

Veja mais

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,85
    3,308
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h22

    0,25
    72.607,70
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host