UOL Notícias Notícias
 

Terremoto no Japão

Um dos maiores tremores da história desencadeia um tsunami, provoca mortes e deixa um rastro de destruição no Japão

  • Imagem: Reprodução
20/04/2011 - 02h34

Japão estuda criar zona de exclusão em torno da usina de Fukushima

Tóquio, 20 abr (EFE).- O Governo do Japão estuda emitir uma ordem para proibir a passagem em um raio de 20 quilômetros em torno da usina de Fukushima, epicentro da crise nuclear gerada pelo terremoto e o posterior tsunami de 11 de março.

O porta-voz do Governo, Yukio Edano, indicou nesta quarta-feira que o Executivo japonês considera esta possibilidade depois que em meados de março declarou a área como zona de evacuação diante da alta do nível de radioatividade, indicou a agência local "Kyodo".

Apesar das evacuações, alguns moradores ainda permanecem na área, em sua maioria idosos que resistem a abandonar seus lares, segundo testemunhos de jornalistas locais que visitaram o local.

Além disso, a imprensa japonesa informou que para impedir a passagem às cercanias da central há apenas barreiras na estrada que podem ser facilmente evitadas pelos veículos.

"Houve gente que entrou na área de evacuação, portanto, para prevenir isto de um modo efetivo, avaliamos com as autoridades locais transformá-la legalmente em uma área de exclusão", disse Edano em entrevista coletiva.

Poucos dias depois do início da crise nuclear, as autoridades ordenaram a evacuação das pessoas no raio de 20 quilômetros em torno da central, ao tempo que houve a recomendação para que os moradores da faixa entre 20 e 30 quilômetros ficassem trancados em casa ou abandonassem a região.

Em 11 de abril, o Governo anunciou a decisão de ampliar, no prazo de um mês, as zonas de evacuação em função da radioatividade detectada em diferentes localidades, uma medida que afetará cidades como Iitate, a 40 quilômetros da usina.

A Tokyo Electric Power Company (Tepco), empresa operadora da central, anunciou no domingo que prevê devolver o resfriamento estável aos reatores de Fukushima em três meses e levá-los ao estado de "parada fria" em um prazo entre seis e nove meses.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,85
    3,308
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h22

    0,25
    72.607,70
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host