UOL Notícias Notícias
 

Morte de Osama bin Laden

EUA confirmam morte de líder da rede terrorista Al Qaeda

  • Imagem: AFP
02/05/2011 - 02h46

Centenas de pessoas comemoram morte de Bin Laden em Nova York

Nova York, 2 mai (EFE).- Centenas de pessoas se concentravam nesta segunda-feira de forma espontânea em Times Square e no marco zero de Manhattan, entre elas membros do corpo de Bombeiros de Nova York, para comemorar a notícia da morte de Osama bin Laden, mentor dos ataques do dia 11 de setembro de 2001.

Dezenas de bombeiros da cidade, um dos grupos com mais afetados pelos atentado contra o World Trade Center, eram ovacionados pelas centenas de pessoas que se amontoavam na Times Square de Manhattan, enquanto cidadãos se reuniram em frente ao local onde se erguiam as Torres Gêmeas há dez anos.

Nos atentados do 11-9 morreram em Nova York 2.752 pessoas, das quais 343 eram bombeiros que correram após o impacto dos aviões contra as Torres Gêmeas.

Turistas e nova-iorquinos se aglomeraram perante as telas da praça nova-iorquina desde que apareceram os primeiros rumores acerca da morte de Bin Laden, e a concentração foi crescendo depois que o presidente americano, Barack Obama, o confirmou oficialmente na Casa Branca.

Com gritos de alegria, quem estava em Times Square recebeu os membros do corpo de bombeiros que levaram ao local um de seus caminhões para celebrar a morte de Bin Laden, antes de seguir em seu percurso até o marco zero.

"É bastante incrível que tenha demorado tanto em conseguir isto. É uma sensação agridoce", reconhecia uma das pessoas reunidas em Times Square ao canal local "NY1", que também recolheu declarações de várias pessoas que levavam cartazes com a imagem de Bin Laden e a palavra "Dead" (morto).

Outro dos que estava no local, um dos nova-iorquinos que viveu aqueles atentados, agradeceu "a todas as tropas americanas" o trabalho realizado para que hoje se pudesse anunciar a morte de Bin Laden.

"É um grande passo na direção correta. É uma notícia que temos que comemorar. Esse homem era uma má pessoa", disse.

As imagens de espontaneidade e celebração que se viam em Times Square relembraram as que há mais de seis décadas ocorreram no mesmo lugar, quando os nova-iorquinos comemoraram ali o fim da Segunda Guerra Mundial.

Nos arredores do marco zero de Manhattan, se congregaram inicialmente pessoas em silêncio e em sua maioria levando bandeiras americanas.

No entanto, à medida que foram passando os minutos, uma maior multidão foi se agrupando na área, onde se podiam ver o espocar de garrafas se abrindo e cartazes que diziam "Obama 1-Osama 0".

Nidia Velázquez, congressista americana por Nova York, assegurou em declarações ao "NY1" que a notícia é "dramática para todos os americanos, mas especialmente para os nova-iorquinos", assegurando que agora é preciso ter certeza de que isto não volte a acontecer.

"Quero agradecer ao Governo do presidente Obama por seu compromisso e dedicação para finalmente levar Osama bin Laden perante a justiça", assegurou o governador de Nova Jersey, Chris Christie.

"Enquanto nossa luta contra o terrorismo continua, o reinado de terror de Osama bin Laden chegou a seu fim, enviando um sinal claro de que, inclusive perante o horror, a democracia e a liberdade continuam prevalecendo", acrescentou em comunicado o político republicano.

Veja mais

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,39
    5,761
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h55

    2,49
    96.294,89
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host