UOL Notícias Notícias
 
29/05/2011 - 21h49

EUA estão preocupados com detenções em manifestações do orgulho gay na Rússia

Washington, 29 mai (EFE).- Os Estados Unidos mostraram neste domingo sua "preocupação" pelos mais de 40 detidos no sábado em Moscou, enquanto tentavam realizar manifestações de orgulho gay que não receberam a autorização da Prefeitura da capital russa.

O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Mark Toner, reagiu em comunicado ao fato, no qual a Polícia deteve tanto homossexuais como a membros de grupos nacionalistas, ortodoxos e cabeças raspadas, contrários às manifestações públicas de minorias sexuais.

"Uma demonstração pacífica de russos que defendem os direitos dos gays e lésbicas, acompanhados de simpatizantes estrangeiros, foi interrompida à força por grupos contrários, e as forças de segurança russas detiveram então gente de ambos os grupos, entre eles cidadãos americanos", disse Toner.

O porta-voz lamentou que alguns dos manifestantes tenham ficado "seriamente feridos" e lembrou que o direito de assembleia é um "direito fundamental" exigido a todos os membros da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (Osce), à qual a Rússia pertence.

Nos próximos meses, e para avaliar a "integridade" do processo prévio às eleições presidenciais de março de 2012, os EUA "vigiarão de perto as restrições à capacidade dos cidadãos russos de se reunir pacificamente e expressar suas opiniões", assegurou Toner.

O Departamento de Estado pede às autoridades russas "que trabalhem com os funcionários estatais para encontrar melhores formas de salvaguardar estas liberdades fundamentais", acrescentou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host