UOL Notícias Notícias
 
11/09/2011 - 15h30

Nova York lembra 10 anos do 11/9 em cerimônia emotiva no Marco Zero

Nova York, 11 set (EFE).- Exatamente 10 anos após os atentados que comoveram o mundo, Nova York lembrou neste domingo o mais simbólico dos aniversários do 11 de setembro em uma cerimônia no novo Marco Zero, onde as famílias choraram unidas pela primeira vez no parque em memória dos quase 3 mil mortos nos ataques.

Os familiares das vítimas viram o fluir da água nas duas imensas fontes construídas no exato local onde foram levantadas as Torres Gêmeas, e o desespero pelo lento ritmo da reconstrução latente em outros aniversários ficou de lado ao ver finalmente o Memorial do 11/9 inaugurado neste domingo oficialmente.

Ali, no novo Marco Zero que tenta apagar as lembranças da fumaça e dos escombros de 10 anos atrás, os familiares puderam ler os nomes de quem morreu nos atentados às Torres Gêmeas, tanto em 1993 como em 2001, assim como os dos mortos no ataque ao Pentágono e no avião que se chocou na Pensilvânia, que estão gravados nos painéis de bronze que rodeiam as duas fontes do parque.

Como em cada aniversário desde que se produziram os atentados, os nomes das 2.983 vítimas foram lidos por seus próprios parentes, uma atividade que transcorreu com fundo musical de Yo-Yo Ma, James Taylor, Paul Simon e Emi Ferguson.

"Com toda a dor do meu coração, meu marido, Pedro Francisco Tcheco", disse em espanhol a mulher de uma das vítimas, que entre soluços expressou que ele sempre será "a peça que falta em nosso quebra-cabeça".

A voz dos familiares falhava enquanto lembravam de pais, mães, filhos, irmãos, tios e avôs que perderam a vida no maior atentado terrorista da história dos Estados Unidos e que uma década depois "ainda parece que foi ontem", segundo expressou outra das vítimas.

O silêncio inundou Nova York às 8h46 hora local (9h46 horário de Brasília), o momento exato que o primeiro dos aviões atingiu a Torre Norte, e foi respeitado por outras cinco vezes para comemorar quando o segundo atingiu a Torre Sul, a queda dos dois arranha-céus, o ataque ao Pentágono e a queda da aeronave na Pensilvânia.

O ato destes 10 anos foi provavelmente o mais cerimonioso de todos, com a presença pela primeira vez do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que participou acompanhado de sua esposa, Michelle, e em uma demonstração de união, de seu antecessor, George W. Bush, e sua mulher, Laura.

A unidade dos americanos em torno da tragédia do 11/9 ficou clara durante os discursos durante a cerimônia, já que ao invés de pronunciar um discurso, Obama recitou o Salmo 46 da Bíblia e Bush um fragmento de uma carta que Abraham Lincoln enviou à mãe de um soldado morto na Guerra Civil nos EUA.

"Deus é nosso amparo e fortaleza, nosso auxílio nas tribulações. Portanto, não temeremos, embora a terra seja removida, e se trespassem os montes ao coração do mar", disse Obama na qual supõe a primeira vez que um presidente dos EUA presta homenagem às vítimas o dia do aniversário do 11/9.

Também participaram da cerimônia, entre outras muitas personalidades, o então prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, assim como o atual governante da cidade, Michael Bloomberg, que declarou: "jamais poderemos esquecer o que passou aqui", uma destruição que transformou "a mais azul das manhãs na mais obscura das noites".

A chuva prevista para esta manhã de domingo não apareceu e a cor do céu, parecida com um azul cristalino do dia que a história de Nova York mudou para sempre, predominou durante as mais de quatro horas e meia de cerimônia.

Familiares, políticos e nova-iorquinos em geral respiraram aliviados porque finalmente a cerimônia transcorreu sem nenhum incidente ou alarme, apesar de na quinta-feira as autoridades americanas terem alertado de uma ameaça "crível e específica", de um atentado por parte da Al Qaeda.

Com a tentativa de vingança do grupo terrorista pela morte de Osama bin Laden já em um segundo plano, Nova York pôde neste domingo assim virar a página e render sua primeira homenagem às vítimas sem a sombra do que fora o autor intelectual dos atentados que mudaram o mundo há 10 anos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h19

    0,23
    4,041
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h27

    -0,26
    100.936,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host