Ban Ki-moon pede respeito aos homossexuais durante cúpula na África


  • AP Photo/Hussein Malla

    Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, faz apelo incisivo para que o presidente da Síria, Bashar al-Assad, pare de matar seu próprio povo

    Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, faz apelo incisivo para que o presidente da Síria, Bashar al-Assad, pare de matar seu próprio povo

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu neste domingo aos líderes da África que respeitem os direitos dos homossexuais no continente, onde vários países consideram a homossexualidade como um delito.

"Uma forma de discriminação ignorada e inclusive penalizada por muitos países durante muito tempo foi a discriminação baseada na orientação sexual ou identidade de gênero", disse Ban Ki-moon na 18ª Cúpula de chefes de Estado e Governo da União Africana (UA), que começou neste domingo.

"Isso fez com que alguns Governos tratem as pessoas como cidadãos de segunda classe e inclusive como delinquentes", lembrou o secretário-geral na sede da UA em Adis Abeba.

"Enfrentar essa discriminação é um desafio, mas devemos estar à altura do ideal da Declaração Universal (dos Direitos Humanos)", acrescentou, ao pedir que os líderes prestem mais atenção a este assunto.

Mais de 30 países na África contam com leis que penalizam os homossexuais, castigados com a prisão em muitos casos. Os líderes locais alegam que a homossexualidade é uma prática alheia a suas culturas.

Grande parte desses países integram a Commonwealth (Comunidade de Nações), que em outubro rejeitou em sua cúpula de Perth (Austrália) adotar reformas para abolir as leis homofóbicas em 41 países.

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, ameaçou então reter as ajudas britânicas de cooperação aos países que ainda proíbem o homossexualismo, a menos que eles reformem sua legislação.

Homossexuais, lésbicas, bissexuais e travestis são considerados delinquentes em muitos países da África, onde também são perseguidos socialmente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos