PUBLICIDADE
Topo

Pró-russos dizem que não há negociações sobre trégua no leste da Ucrânia

18/07/2012 06h13

Dnepropetrovsk (Ucrânia), 18 jul (EFE).- Os rebeldes pró-russos afirmaram nesta sexta-feira que não há negociações sobre uma trégua humanitária no leste da Ucrânia para facilitar a investigação em torno da queda do avião malaio, supostamente derrubado ontem com 298 pessoas a bordo na região oriental de Donetsk, próximo à fronteira com a Rússia.

"Por enquanto, não há negociações sobre a trégua humanitária. Não vemos interesse por parte da Ucrânia", afirmou em entrevista coletiva o primeiro-ministro da autoproclamada república popular de Donetsk, Aleksandr Borodai.

A rodada de consultas do chamado grupo de contato para a crise ucraniana, integrado por representantes da Ucrânia, Rússia, Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) e separatistas pró-russos, e que devia tratar uma trégua temporária estava programada para o meio-dia de hoje (hora local de Kiev), em formato de videoconferência.

Borodai mostrou sua disposição para permitir a mudança dos corpos das vítimas do acidente, atualmente sob a vigilância dos insurgentes, à cidade ucraniana de Kharkiv, controlada por Kiev e fora da zona do conflito armado entre os dois lados em confronto no leste da Ucrânia.

Segundo o presidente ucraniano, os pró-russos não têm câmaras frigoríficas suficientes para armazenar os cadáveres dos passageiros do avião.

O Boeing-777 da companhia Malaysia Airlines, que cobria a rota entre Amsterdã e Kuala Lumpur, foi supostamente abatido ontem por um míssil terra-ar, segundo os serviços de inteligência dos EUA, que, no entanto, não especificaram os autores do ataque.

Tanto as autoridades de Kiev como os rebeldes pró-russos do leste se culpam mutuamente pela queda do avião, registrada em pleno conflito armado entre insurgentes e forças ucranianas.