Ministro de Defesa da Síria morre em atentado em Damasco

Damasco, 18 jul (EFE).- O ministro de Defesa da Síria, general Dawoud Rajiha, morreu nesta quarta-feira no atentado contra a sede da Segurança Nacional em Damasco, quando era realizada uma reunião de responsáveis ministeriais e da polícia, informou a rede de televisão estatal.

A emissora chegou a dizer que havia vários feridos, alguns em estado grave, entre os presentes ao encontro.

O site da rede de televisão libanesa "Al Manar", voz do grupo xiita Hezbollah, aliado do regime sírio, afirmou que o ministro do Interior, Mohammed Ibrahim al Shaar, e o chefe da Segurança Nacional, Hisham al Ijtiar, foram feridos com gravidade, além do vice-ministro da Defesa Asef Shaukat.

Uma fonte dos serviços de segurança sírios disse à Agência Efe que há um número indeterminado de mortos pela explosão no edifício, localizado na região central da cidade.

Após a explosão, a área foi cercada por soldados governamentais, que fecharam ruas próximas. Várias ambulâncias estão no local, como a reportagem da Efe constatou.

Nascido em 1947, Rajiha era também vice-presidente do Comando Geral do Exército e do Conselho de Ministros. Com longa carreira nas Forças Armadas, das quais foi comandante de batalhão e de brigada, ele ocupou o posto de chefe do Estado-Maior até ser nomeado ministro da Defesa, em agosto de 2011.

A rede de TV estatal informou que o ministro da Informação, Adnan Hassan Mahmoud, fará em breve uma entrevista coletiva para dar mais detalhes sobre o atentado.

Damasco é palco, há quatro dias, de confrontos entre rebeldes e o exército do regime.

Os insurgentes negaram seu envolvimento neste atentado, que o regime qualificou como uma "explosão terrorista suicida".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos