PUBLICIDADE
Topo

Sobe para 123 o número de mortos por onda de frio na Rússia

25/12/2012 15h27

Moscou, 25 dez (EFE).- Pelo menos 123 pessoas morreram na Rússia devido à onda de frio que castigou durante as últimas semanas tanto a Sibéria como a parte europeia do país.

"Durante os últimos dias uma pessoa morreu congelada na região de Tomsk, outra em Tartária, duas em Yaroslavl e uma em Kurbán, Adigueia e Voronej", informaram fontes sanitárias à agência "Interfax".

Pela mesma razão, várias centenas de pessoas tiveram que ser atendidas pelos serviços médicos, entre elas 30 crianças.

No total, desde a chegada da onda de frio, 1.745 pessoas sofreram congelamentos, das quais menos da metade tiveram que ser hospitalizadas.

Moscou viveu de sábado para domingo a noite mais fria do inverno com 23 graus negativos, segundo informou nesta terça-feira o Serviço Meteorológico da cidade, enquanto nas regiões divisórias à capital as temperaturas rondaram os 28 graus abaixo de zero.

A onda de frio, que percorreu todo o país desde suas fronteiras mais ocidentais até o oceano Pacífico, é a mais prolongada em 75 anos em um mês de dezembro.

As temperaturas mais baixas, inferiores aos 50 graus negativos, foram registradas na península de Chukotka e na região de Magadan, no extremo oriente do país.

Por este motivo, nas principais cidades do país as autoridades se viram obrigadas a abrir refúgios e locais para servir refeições quentes.

Segundo os serviços meteorológicos, as temperaturas experimentarão uma brusca ascensão durante as próximas horas, até o ponto que amanhã, quarta-feira, os termômetros marcarão apenas poucos graus abaixo de zero.

Na vizinha Ucrânia, país que foi golpeado com especial virulência pela onda de frio siberiano, mais de 80 pessoas, em sua maioria indigentes, morreram.