Mortos em terremoto no Chile aumentam para 6 e alerta de tsunami é retirado

Santiago do Chile, 2 abr (EFE).- O número de vítimas fatais do terremoto de 8,2 graus de magnitude que atingiu o norte do Chile aumentou para seis, informaram fontes oficiais nesta quarta-feira, enquanto as autoridades retiraram hoje o alerta de tsunami que se mantinha em seis localidades da zona afetada.

Segundo o ministro do Interior, Rodrigo Peñailillo, a sexta vítima é uma mulher que morreu após uma queda. Antes, as autoridades tinham informado sobre cinco mortos por esmagamentos, quedas ou infartos.

O terremoto, ocorrido às 20h46 de ontem (mesmo horário de Brasília), teve seu epicentro sob o mar, ao sudoeste de Iquique e a cerca de 1.850 quilômetros de Santiago, na região de Tarapacá.

Aproximadamente 900 mil pessoas foram evacuadas para zonas mais altas das cidades após a confirmação do alerta de tsunami. A operação foi considerada exemplar e tranquila por Peñailillo.

A ordem de evacuação se estendeu para as localidades litorâneas de todo Chile e as autoridades decretaram a suspensão de aulas.

Após às 6h30 de hoje, o Serviço Hidrográfico e Oceanográfico da Armada (SHOA) chilena levantou o alarme de tsunami nas últimas seis localidades em que o aviso se manteve durante toda a noite: Arica, Pisagua, Iquique, Patache, Tocopilla e Mejillones

O SHOA, no entanto, advertiu que nestas localidades do norte do Chile o nível do mar pode sofrer variações por várias horas e pescadores e embarcações podem ser afetados.

O terremoto de ontem ocorreu após intensa atividade sísmica que vinha ocorrendo na zona, na fronteira com o Peru e a Bolívia, desde 16 de março, ocasionada pelo choque entre as placas de Nazca e Sul-Americana, e foi seguido durante a noite e a madrugada por mais de vinte réplicas, algumas de até 4,9 graus.

Diana Comte, sismóloga da Universidade do Chile, considerou "normal" a sequência de réplicas e disse que os especialistas ainda não podem determinar se o terremoto de ontem foi o grande sismo esperado para a região há mais de um século.

A atividade das placas de Nazca e Sul-Americana provocou pelo menos um terremoto de grande magnitude em cada século na região, o último deles em 1877.

A presidente Michelle Bachelet decretou zona de catástrofe nas regiões de Arica e Parinacota e Tarapacá, disponibilizou as forças armadas para garantir a segurança e viajou para a região.

Cerca de 350 detentas da prisão feminina de Iquique fugiram durante o terremoto e, segundo a polícia, até agora apenas algumas dezenas tinham sido capturadas ou retornaram voluntariamente para o presídio.

As autoridades locais estão avaliando pela manhã os dados ocasionados pelo tremor e as ondas de até dois metros que atingiram a costa em algumas cidades.

Mais de 30 voos com origem e destino para as cidades de Arica, Iquique e Antofagasta foram cancelados pelas autoridades, que estão avaliando a situação para saber quando as atividades poderão voltar ao normal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos