PUBLICIDADE
Topo

Mortos no naufrágio de Lampedusa são transferidos para serem enterrados

12/10/2013 13h08

Roma, 12 out (EFE).- Os corpos de parte dos 359 imigrantes que morreram no naufrágio do último dia 3 de outubro perto da ilha italiana de Lampedusa serão transferidos neste sábado a Agrigento, na Sicília, onde posteriormente serão enterrados em vários povoados.

Alguns familiares dos falecidos pediram o transporte dos restos mortais a seus países de origem, mas ainda não se sabe se isto será possível.

À ilha de Lampedusa chegaram nos últimos dias, procedentes de várias cidades italianas, mas também de outros países europeus, dezenas de somalis e eritreus na busca por notícias sobre seus parentes depois de saber que viajavam no barco que afundou.

A prefeita de Lampedusa, Giusi Nicolini, pediu que os corpos sejam transferidos urgentemente, já que não há mais espaço no hangar do aeroporto onde até agora se encontravam.

A situação se complicou ainda mais com a localização hoje de outros 20 corpos com o que se chegou ao número de 359 mortos, e também com a chegada à pequena ilha de outros 21 corpos do naufrágio de ontem em águas territoriais de Malta.

Nicolini lamentou hoje a situação na qual se encontra Lampedusa, com dezenas de caixões ainda no hangar, e mostrou seu mal-estar porque não a escutaram quando pediu que não transferissem para lá os mortos do último naufrágio, já que a ilha está transbordada.

A prefeita disse que todas as atividades de Lampedusa estão paralisadas, pois além da chegada ininterrupta de imigrantes que se amontoam no centro de amparada, a prefeitura também se ocupa das práticas burocráticas da identificação dos mortos, assim como de acolher os familiares das vítimas que chegam à ilha.

As operações de busca praticamente concluíram, já que, segundo os sobreviventes, no pesqueiro que afundou viajavam 518 pessoas e, contabilizando os 359 mortos, restariam apenas quatros corpos para serem localizados.