PUBLICIDADE
Topo

Premiê sul-coreano renuncia por causa da gestão do naufrágio de balsa

De Seul

26/04/2014 23h22

O primeiro-ministro sul-coreano, Chung Hong-won, apresentou neste domingo (27, data local) sua renúncia devido às críticas pela gestão da tragédia do naufrágio do navio Sewol, que deixou mais de 300 mortos ou desaparecidos.

"Devo assumir as responsabilidades e renunciar", afirmou Chung em entrevista coletiva, quando se completam 11 dias do acidente que comoveu o país, segundo publicou a agência Yonhap.$escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-infografico','/2014/naufragio-de-balsa-em-seul-na-coreia-do-sul-1397768276453.vm')

Mortos passam de 180

O número de pessoas declaradas mortas chegava a 187 neste sábado (26), segundo o balanço oficial. E outras 115 seguiam na lista de desaparecidas, presas nos destroços do Sewol, que naufragou no dia 16 de abril com 476 pessoas a bordo, incluindo 352 estudantes do ensino médio em viagem escolar.

Os familiares das vítimas, reunidos em Jindo, a ilha vizinha ao local da catástrofe, manifestaram sua raiva e frustração devido à lentidão das operações para recuperar os cadáveres.

Internacional