Topo

Candidata à reeleição no Malawi reconhece a vitória de adversário, Mutharika

31/05/2014 07h07

Johanesburgo, 31 mai (EFE).- A presidente do Malawi, e candidata à reeleição, Joyce Banda, reconheceu neste sábado a vitória de seu adversário, Peter Mutharika, declarado presidente eleito do país pela Comissão Eleitoral após conseguir 36,4% dos votos na eleição realizada em 20 de maio.

"Estou preparada para sair", disse Banda, que dias antes tinha tentado impugnar a votação acusando-a de manipulação a favor de Mutharika, ex-ministro das Relações Exteriores e candidato pelo Partido Progressista Democrático (PPD), da oposição.

Banda, que chegou ao poder em 2012 após a morte do então presidente, Bingu Mutharika, irmão do vencedor das eleições, ficou em uma decepcionante terceira posição com 20,2% dos votos, atrás do candidato do Partido do Congresso (PC), Lazarus Chakwera.

Diante das suspeitas de irregularidades, a presidente ordenou em um primeiro momento a anulação das eleições e a convocação de novas em até 90 dias.

Mas o Tribunal Superior de Malawi revogou no último dia 25 de maio a decisão ao considerar que a presidente não tem poderes constitucionais para suspender o processo eleitoral.

Após o veredicto, simpatizantes da já ex-presidente saíram à rua para denunciar uma suposta fraude eleitoral, e vários candidatos - entre eles a própria Banda- pediram uma nova apuração dos votos.

Apesar de a Comissão Eleitoral ter solicitado uma prorrogação de 30 dias para efetuar o novo cômputo, a Corte Suprema rejeitou o pedido e determinou a publicação dos resultados definitivos nesta sexta.

Banda, que antes de chegar à chefia do Estado era vice-presidente e substituiu sem eleições seu antecessor, foi a primeira mulher presidente da história de Malawi e sempre foi considerada no Ocidente um firme defensora dos direitos da mulher.

A corrupção da administração e os graves problemas econômicos do Malawi, um dos países mais pobres do mundo, provocaram sua retumbante derrota.