Topo

Indonésia se concentra em recuperar corpos e caixa-preta do avião da AirAsia

Em Bangcoc (Tailândia)

31/12/2014 00h27

As autoridades da Indonésia concentram os esforços nesta quarta-feira para recuperar os corpos dos passageiros que estava no avião da AirAsia que caiu no último domingo no Mar de Java, com 162 pessoas a bordo.

Outra das prioridades será localizar e recuperar as caixas-pretas do Airbus 320-200 para saber exatamente o que ocorreu.

Subiu para seis nesta quarta-feira (31) o número de corpos retirados do mar de Java relacionados ao acidente. Entre as vítimas encontradas, está um membro da tripulação, segundo a rede de televisão CNN, que citou Bambang Soelistyo, chefe da Agência Nacional de Busca e Resgate da Indonésia.

Um centro foi montado na cidade de Surubaia, na ilha de Java, para que médicos legistas possam começar os trabalhos de identificação dos corpos para devolver os restos mortais aos familiares dos passageiros mortos.

O presidente da Indonésia, Joko Widodo, anunciou ontem à noite que as autoridades tinham localizado a estrutura principal do Airbus 320-200 da AirAsia no fundo do mar de Java, a cerca de 25 ou 30 metros de profundidade.

Ele agradeceu o esforço de todos os países envolvidos na busca e expressou suas condolências aos parentes das vítimas.

O voo QZ-8501 da AirAsia saiu de Surabaia, na Indonésia, com destino a Cingapura, onde pousaria duas horas depois, segundo a previsão da companhia.

Estavam a bordo 155 passageiros e outros sete integrantes da tripulação. Entre eles há 155 indonésios, três sul-coreanos, um britânico, um francês (copiloto), um malaio e um cingapuriano.

O piloto solicitou à torre de controle para fazer um desvio à esquerda na rota e subir de 32 mil para 38 mil pés com o objetivo de evitar uma tempestade. A curva foi autorizada, mas a elevação negada porque outra aeronave já trafegava na mesma altitude.

Minutos depois, quando os controladores de voo tentaram entrar em contato para informar que o avião da AirAsia estava autorizado a subir até 34 mil pés, não houve resposta. A aeronave já havia sumido dos radares.

Notícias