Topo

Rebeldes iniciam ofensiva contra exército do Sudão em dois estados

2015-03-14T15:16:00

14/03/2015 15h16

Cartum, 14 mar (EFE).- Grupos rebeldes iniciaram uma ofensiva contra o exército do Sudão nos estados de Darfur (oeste) e Cordofão do Sul como demonstração de repúdio às eleições presidenciais e parlamentares previstas para abril.

O rebelde Movimento Popular para a Libertação do Sudão/Setor Norte (MPLS-N) explicou em comunicado que a ofensiva começou na quinta-feira, contra as tropas sudanesas nas regiões de Kalugui, Tusi e Al Rahmanial, em Cordofão do Sul, e Rukru, em Darfur, e ressaltou que os ataques continuarão.

O MPLS-N, que atua nas províncias meridionais do Sudão, é um grupo militar opositor que pretende derrubar o regime do presidente Omar Hassan al Bashir, que acusa o MPLS-N de receber apoio do Sudão do Sul.

Em fevereiro, o governante Partido do Congresso Nacional apresentou oficialmente à comissão eleitoral o atual presidente sudanês Al Bashir como seu candidato para as eleições presidenciais que dos dias 13, 14 e 15 de abril, ao mesmo tempo que o pleito legislativos.

Com a convocação das eleições, que vários partidos da oposição recusam, o porta-voz do MPLS-N, Arnu Niqotlu Ludi, pediu a desobediência civil.

"Convocamos todos os rebeldes para que se levantem e comecem uma desobediência civil para que juntos impeçamos a realização das eleições e derrubemos o regime para conseguir uma transição democrática verdadeira", disse Loudi.

Loudi acrescentou que a ofensiva iniciada contra Kalugui na quinta-feira causou a morte de mais de 30 soldados sudaneses, enquanto a de Tusi matou 24. No entanto, o porta-voz rebelde não deu detalhes sobre eventuais baixas.

O porta-voz do exército sudanês, Al Sauarmi Khaled Saad, anunciou que as forças armadas enfrentaram na quinta-feira um ataque contra Kalugui e "mataram um grande número de rebeldes", sem dar números.

Já o porta-voz do rebelde Exército de Libertação Popular do Sudão (SPLM), Abdel Wahid Nour, disse que suas forças mataram 68 soldados sudaneses e milicianos pró-governo ontem, na região de Rokru, em Darfur.

As autoridades e os rebeldes que pretendem derrubar o regime de Al Bashir se enfrentam há três anos nos conflituosos estados de Darfur, Cordofão do Sul e Nilo Azul, e já realizaram, sem sucesso, várias rodadas de negociações para tentarem chegar a uma solução. EFE

az-mf/vnm

Mais Notícias