PUBLICIDADE
Topo

"Tudo aponta para um gesto louco do copiloto", diz primeiro-ministro francês

Em Paris

27/03/2015 05h36

O primeiro-ministro da França, Manuel Valls, afirmou nesta sexta-feira que os primeiros dados da investigação fazem pensar que a causa da queda do avião da Germanwings está no comportamento "louco e incompreensível" do copiloto.

"É preciso esperar o final da investigação, embora ontem o procurador tenha dado elementos suficientes para que possamos pensar que esse gesto louco, incompreensível, horrível, esteja na origem do choque", declarou Valls em entrevista concedida à emissora "iTélé".

Após a análise da gravação sonora extraída de uma caixa-preta, a procuradoria de Marselha revelou ontem que o copiloto provocou o acidente de forma aparentemente proposital, depois que o comandante se ausentou da cabine.

O jovem, um alemão de 27 anos identificado como Andreas Lubitz, acionou o sistema de descenso, bloqueou a porta e não respondeu aos reiterados chamados do comandante e da torre de controle.

"Tudo aponta para esse gesto inclassificável, criminoso, louco, suicida. Como imaginar que um piloto em quem se tem toda a confiança (...) jogaria o avião contra a montanha após ter fechado a porta e impedindo a entrada do comandante?", lamentou Valls.

Lubitz trabalhava para a companhia aérea de baixo custo Germanwings, e, segundo o primeiro-ministro, corresponde a sua empresa matriz, a Lufthansa, apresentar a informação sobre a trajetória e o perfil psicológico deste copiloto, que acumulava uma experiência de 630 horas de voo.