PUBLICIDADE
Topo

Vítimas são lembradas em cerimônia do 10º aniversário do atentado de Londres

07/07/2015 06h18

Londres, 7 jul (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, e o prefeito de Londres, Boris Johnson, presidiram nesta terça-feira, em Hyde Park, a primeira cerimônia de homenagem ao 10º aniversário dos atentados contra a capital britânica em 2005, que mataram 52 pessoas.

Cameron e Johnson depositaram flores no momento construído em Hyde Park, no centro de Londres, para homenagear os mortos nos ataques, perpetrados contra três trens do metrô e um ônibus na praça de Tavistock, perto do Museu Britânico.

O monumento foi construído com 52 simples pilares de aço que representam cada uma das vítimas. Neles estão gravados seus nomes e a hora em que aconteceu a explosão na qual perderam a vida no dia 7 de julho de 2005.

Os dois políticos conservadores caminharam entre esses pilares antes de deixar as flores sobre a placa construída ao lado do monumento e que conta sobre os eventos ocorridos há dez anos, quando estava no poder o ex-primeiro-ministro Tony Blair (1997-2007).

Na hora do rush da manhã, três bombas explodiram de foram quase simultânea no metrô de Londres, justo quando Blair se reunia com o então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, em Gleneagles (Escócia), durante a cúpula do G8.

Uma hora depois, outro artefato explodiu em um ônibus da linha 30 em Tavistock.

Antes do primeiro ato de hoje, Johnson disse que os terroristas fracassaram e não conseguiram mudar a essência de Londres, que a torna uma cidade magnífica.

"Acho que muita gente diria que Londres se tornou ainda mais cosmopolita", acrescentou o prefeito à imprensa local.

Já Cameron destacou que a ameaça terrorista continua sendo "real e mortal", lembrando do atentado ocorrido há poucos dias na Tunísia, no qual morreram 30 britânicos.