Topo

Bombardeio de drone americano no Afeganistão mata pelo menos 28 talibãs

2015-07-15T08:10:00

15/07/2015 08h10

Cabul, 15 jul (EFE).- Pelo menos 28 supostos talibãs morreram no bombardeio de um drone dos Estados Unidos em um distrito da província de Nangarhar, no leste do Afeganistão, onde essa formação insurgente mantém também uma luta com o Estado Islâmico (EI), informaram nesta quarta-feira à Agência Efe fontes oficiais.

"Os combatentes pertenciam aos talibãs e morreram no ato durante o bombardeio" em uma reunião ontem do grupo, que foi alcançado pelos mísseis de um avião não-tripulado das forças internacionais no distrito de Haska-Mena, precisou Ahmadzia Abdulzai, porta-voz do governador provincial.

Um policial de Nangarhar que preferiu manter o anonimato, explicou que a agência de inteligência afegã, o Diretório Nacional de Segurança (NDS, sigla em inglês), coordenou a operação utilizando informação precisa colhida no terreno.

Nas últimas semanas, as tropas internacionais intensificaram seus bombardeios contra os talibãs e o EI em vários distritos de Nangarhar, onde ambos os grupos lutam entre si pelo controle de áreas remotas, mas de alto valor estratégico por ser fronteiriças com o Paquistão.

Pelo menos três altos cargos do EI morreram nas duas últimas semanas nesta província, entre eles o líder da formação para o Irã, Afeganistão e Paquistão, a denominada região de Khorasan.

O Estado Islâmico irrompeu recentemente no Afeganistão, alterando o cenário de guerra dos últimos 13 anos em um momento de aproximação entre o governo e os talibãs, que na semana passada mantiveram uma primeira reunião oficial no Paquistão, abrindo caminho a negociações de paz.

O líder dos talibãs afegãos, o mulá Mohammed Omar, se referiu hoje pela primeira vez desde o início da guerra em 2001 à possibilidade de realizar "esforços políticos" para alcançar a paz com o Executivo no país asiático.

Mais Notícias