Topo

Oposição venezuelana e Snowden são indicados a prêmio de direitos humanos

O ex-técnico da CIA Edward Snowden - The Guardian/AFP
O ex-técnico da CIA Edward Snowden Imagem: The Guardian/AFP

Em Bruxelas

10/09/2015 13h17

A oposição venezuelana que integra a Mesa de Unidade Democrática e o ex-analista da CIA Edward Snowden estão entre os seis candidatos apresentados nesta quinta-feira ao prêmio Sakharov de liberdade de consciência concedido pelo parlamento Europeu (PE).

O grupo do Partido Popular Europeu (PPE) na Eurocâmara expressou em comunicado seu apoio à candidatura da oposição democrática da Venezuela.

"Esta candidatura é em apoio aos presos políticos que foram presos por praticarem seus direitos políticos, e aos que continuam a lutar pela liberdade e pelos direitos humanos, como a Mesa da Unidade Democrática", declarou o eurodeputado do PPE Luis de Grandes.

Snowden, que revelou detalhes de programas de vigilância em massa da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos, faz parte da segunda candidatura junto a Antoine Deltour, antigo auditor da Price Waterhouse Coopers que divulgou acordos fiscais vantajosos de multinacionais em Luxemburgo; e Stéphanie Gibaud, que revelou a evasão fiscal e lavagem de dinheiro da UBS AG.

A terceira candidatura é para Boris Nemtsov, político opositor russo que foi assassinado no dia 27 de fevereiro quando investigava sobre a presença de tropas russas na guerra na Ucrânia.

A quarta corresponde ao blogueiro saudita Raif Badawi, fundador do fórum virtual Rede Liberal Saudita, que foi condenado em setembro a dez anos de prisão e a receber mil chibatadas por "insultar o Islã" e criticar a "polícia da moral" saudita em seu blog.

Completam a lista de indicados a ex-piloto militar ucraniana Nadiya Savchenko, retida por forças pró-russas no leste da Ucrânia em junho de 2014 e transferida à Rússia; e Edna Adan Ismail, ativista pelos direitos das mulheres na Somália e fundadora da maternidade Edna Adan Maternity em Hargeisa.

Uma lista de finalistas será apresentará em 15 de outubro, e o ganhador será anunciado no dia 29 do mesmo mês, informou o Parlamento Europeu em comunicado.

A cerimônia de entrega do Sakharov está prevista para 16 de dezembro em sessão plenária em Estrasburgo, na França.

O prêmio Sakharov de liberdade de consciência já teve como vencedores o líder sul-africano Nelson Mandela, a plataforma espanhola ¡Basta Ya! e opositores ao regime cubano como as Damas de Branco e Guillermo Fariñas, entre outros.

O vencedor de 2014 foi o ginecologista congolês Denis Mukwege, fundador de um hospital que atende crianças e mulheres vítimas de estupro na África. Em 2013, quem venceu foi a jovem paquistanesa Malala Yusafzai, baleada pelos talibãs por lutar pelos direitos das meninas à educação.

Mais Notícias