PUBLICIDADE
Topo

Polícia dos EUA identifica casal como autores de tiroteio na Califórnia

Tiroteio em centro de assistência para pessoas com necessidades especiais deixou 14 mortos - Doug Saunders/Los Angeles News Group/AP
Tiroteio em centro de assistência para pessoas com necessidades especiais deixou 14 mortos Imagem: Doug Saunders/Los Angeles News Group/AP

Em San Bernardino (EUA)

03/12/2015 06h21

A polícia de San Bernardino, na Califórnia, Estados Unidos, identificou nesta quinta-feira (3) um homem e uma mulher, que mantinham uma relação sentimental e que foram abatidos pelas autoridades, como os supostos autores do massacre que deixou 14 mortos e 17 feridos em um centro de assistência para pessoas com necessidades especiais.

Em entrevista coletiva, o chefe de polícia de San Bernardino, Jarrod Burguan, identificou os suspeitos como Syed Farook, um homem de 28 anos e de nacionalidade americana, e Tashfeen Malik, uma mulher de 27 anos e de nacionalidade desconhecida.

Burguan explicou que Farook era um funcionário do condado que trabalhava no edifício em que aconteceu o massacre e que, na quarta-feira, compareceu a uma confraternização que acontecia no local por ocasião do Natal, mas que deixou o local "enfurecido" para retornar depois, armado e com sua parceira, para iniciar o ataque.

O suspeito tinha trabalhado durante cinco anos como especialista em meio ambiente para o condado de San Bernardino no Inland Regional Center, o centro de assistência para pessoas com necessidades especiais onde aconteceu o tiroteio.

O chefe de polícia explicou que as investigações levaram os agentes até uma casa na cidade de Redlands, vizinha a San Bernardino, onde eles avistaram um veículo suspeito. Logo em seguida, teve início uma perseguição que terminou com a morte do casal e com um policial ferido.

Cerca de 20 agentes participaram da perseguição que desembocou em uma troca de tiros contra os dois suspeitos.

Em um primeiro momento, se falou sobre a possibilidade de que haveria um terceiro atirador, uma pessoa que foi detida no local do enfrentamento entre os policiais e os suspeitos. No entanto, as investigações se concentram agora na hipótese de que Farook e Malik foram os únicos responsáveis pelo massacre no Inland Regional Center.

As autoridades indicaram que os motivos do crime ainda são desconhecidos, mas asseguraram que o incidente foi planejado e não se tratou de uma ação espontânea. Além disso, os investigadores não descartaram que o ataque se tratou de um atentado terrorista.

Os suspeitos entraram no edifício do Inland Regional Center armados com rifles de assalto e pistolas. Os agentes também encontraram três artefatos explosivos no recinto.