Ataque taliban a restaurante francês em Cabul deixa 2 mortos e 15 feridos

Em Cabul

  • Wakil Kohsar/AFP

    Transeuntes observam chamas do restaurante francês Le Jardin, atingido por um carro-bomba, em Cabul

    Transeuntes observam chamas do restaurante francês Le Jardin, atingido por um carro-bomba, em Cabul

Pelo menos dois civis, um deles uma criança de 12 anos, morreram e outros 15 ficaram feridos nesta sexta-feira (1º) em um ataque suicida contra um restaurante francês frequentado por estrangeiros em uma área de Cabul onde há dependências de algumas ONGs e escritórios internacionais, informaram fontes oficiais.

O atentado aconteceu por volta das 17h, horário local (9h30 de Brasília) na área de Taimani, uma região considerada bastante segura, quando um talibã suicida detonou uma bomba improvisada instalado em um veículo, disse o chefe da polícia de Cabul, Abdul Rahman Rahimi, à imprensa local.

Rahimi detalhou que o restaurante atacado, Le Jardin, é um local "civil" e não é exclusivo para estrangeiros, segundo o canal afegão de televisão "Tolo".

A organização italiana Emergency informou em sua conta no Twitter que seu hospital em Cabul recebeu 15 feridos pela explosão no restaurante Le Jardin, além do corpo de um menor de 12 anos.

O chefe do Departamento de Investigação da polícia de Cabul, Faraidoon Obaidi, disse à Efe pouco depois do fato que o edifício se incendiou em consequência da explosão.

As forças de segurança detiveram na região um "suspeito" em relação com o ataque, indicou por sua vez no Twitter o porta-voz do Ministério do Interior, Sediq Sediqqi.

Os talibans asseguraram que a ação foi perpetrada por "procuradores do martírio" ou insurgentes suicidas e que seu alvo foi um restaurante dos "invasores" no qual vivem vários estrangeiros.

"Até agora, como consequência de fortes explosões e ataques, vários estrangeiros invasores morreram e a luta ainda continua", manifestou em sua conta no Twitter o porta-voz taliban Zabiullah Mujahid, apesar de a organização tender a oferecer informação distorcida sobre o alcance de suas ações.

O ataque ocorreu depois que o presidente afegão, Ashraf Ghani, confirmou ontem uma reunião com o Paquistão, Estados Unidos e China em 11 de janeiro em Islamabad para traçar um plano de paz no marco de um processo de diálogo com os talibãs.

Representantes do governo afegão e dos insurgentes mantiveram em julho no Paquistão sua primeira reunião oficial, mas o processo ficou suspenso após ser divulgada no final desse mês a morte do fundador do movimento taliban, o mulá Omar.

Na segunda-feira passada (28), um civil morreu e outros 31 ficaram feridos depois que um taliban, que também faleceu, detonou os explosivos que levava em um carro durante a passagem de um veículo da Otan perto do aeroporto internacional de Cabul.

O Afeganistão viveu em 2015 um dos anos mais sangrentos desde a queda do regime taliban em 2001, com uma guerra aberta em diversas zonas do país que deixaram só no primeiro semestre 1.592 mortos e 3.329 feridos civis.

Os talibans ganharam terreno em diversas áreas do país nos últimos meses e em setembro tomaram temporariamente a cidade nordeste de Kunduz, sua maior conquista militar desde a queda do regime com a invasão norte-americana, em 2001.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos