Advogado marroquino é preso por vender fotos falsas de jihadista de Paris

Rabat, 2 jan (EFE).- Um advogado marroquino foi detido pela polícia por haver participado da venda de fotos falsas de Hasna Ait Boulahcen, que participou dos atentados de 13 de novembro.

O jornal Al Masae publicou neste sábado que o advogado, detido em Beni Melal, no centro do Marrocos, foi acusado de romper o pacto de confidencialidade com sua cliente, supostamente em referência à mulher que aparecia nas fotos, e que não tinha qualquer relação com a terrorista suicida.

Segundo o artigo, o jornal britânico Daily Mail pagou 350 mil euros (R$ 1,5 milhão) por essas fotos, que mostravam uma mulher em uma banheira cheia de espuma e rodeada de amigas, dando a entender que a suicida tinha levado até pouco antes de sua morte uma vida muito diferente da esperada de uma islamita radical.

A publicação da reportagem, que teve repercussão mundial, arruinou a vida de Nabila B., que vive em Beni Melal, é mãe de três filhos e que sofre de assédio desde então, além de ter perdido o emprego.

Segundo o jornal marroquino, representantes legais do Daily Mail entraram em negociações com Nabila para chegar a um acordo para que ela não processe o jornal.

No entanto, ainda não se sabe se ela aceitou, nem se a investigação aberta pela promotoria foi uma decisão do próprio órgão ou após uma denúncia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos