Ucrânia responde Rússia com tarifas e embargo a importações

Kiev, 2 jan (EFE).- A Ucrânia suspendeu neste sábado o acordo de livre-comércio com a Rússia e proibiu, a partir de 10 de janeiro, a importação de uma série de produtos russos, uma resposta as iguais medidas adotadas por Moscou.

Segundo o decreto, a suspensão do acordo de livre-comércio, que representa a introdução imediata de tarifas alfandegárias, estará em vigor até 31 de dezembro de 2016.

O veto as importações de produtos russos valerá até 5 de agosto ou até que a Rússia levante o embargo às importações de alimentos e produtos ucranianos.

A proibição ucraniana afeta a importação de vodca, cerveja, carne de boi, porco e ave, peixes, produtos lácteos, chocolates, doces, pastas, molhos, assim como de alimentos para cachorros e gatos.

Além disso, estão vetadas as importações de xampus e géis, cigarros com filtro, abonos agrícolas, locomotivas a diesel e elétricas, e equipes para ferrovias.

A Rússia explicou suas medidas restritivas contra Kiev, que entraram em vigor ontem, com a necessidade de defender seu mercado interno após a entrada em vigor da parte econômica do Acordo de Associação entre Ucrânia e União Europeia.

Após a anexação da península da Crimeia pela Rússia, em março de 2014, os intercâmbios comerciais ucraniano-russos caíram continuamente.

Se em 2014 o comércio ucraniano-russo diminuiu 29,6% em comparação ao ano anterior e ficou em US$ 27,9 bilhões (R$ 115 bilhões), nos primeiros dez meses de 2015 a troca caiu para menos da metade e ficou em US$ 12,5 bilhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos