EUA pedem que Riad e Teerã diminuam tensão após execução de clérigo xiita

Washington, 3 jan (EFE).- Os Estados Unidos pediram neste domingo à Arábia Saudita e ao Irã que diminuam a tensão após a ruptura de relações diplomáticas entre os dois países devido à execução de um clérigo xiita por parte do governo saudita.

O porta-voz do Departamento de Estado, John Kirby, disse que a tensão deve diminuir e pediu medidas para "não exacerbar as tensões sectárias" entre muçulmanos.

"Achamos que as relações diplomáticas e as conversas diretas são essenciais para superar as diferenças", afirmou Kirby após saber que a Arábia Saudita estava rompendo seus laços diplomáticos com o Irã após os protestos pela morte do clérigo xiita Nimr Baqir al Nimr, que resultaram na invasão e no incêndio da embaixada saudita em Teerã.

Nimr, acusado de instigar protestos entre a minoria xiita saudita em 2012, e outros 46 réus condenados à morte foram executados ontem na Arábia Saudita.

O Irã, cuja população é majoritariamente xiita, criticou as execuções no mais alto nível e disse que haveria consequências.

A execução de Nimr pelas autoridades de Riad aumentou a tensão entre a Arábia Saudita, por um lado, e o Irã e os xiitas do Oriente Médio por outro, que já se enfrentam em vários conflitos na região.

Os Estados Unidos são o grande aliado dos sauditas na região e ontem se limitaram a reiterar suas queixas sobre os processos legais na Arábia Saudita e a falta de proteção dos direitos humanos nessas execuções.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos