Inundações no Uruguai forçam deslocamento de 13.848 pessoas

Montevidéu, 4 jan (EFE).- O número de deslocados no Uruguai pelas inundações que afetam quatro departamentos (províncias) do litoral oeste do país (Artigas, Paysandu, Río Negro e Salto) se situa em 13.848 pessoas, informou nesta segunda-feira o Sistema Nacional de Emergências (Sinae).

Apesar de o número de deslocados ter aumentado em quatro pessoas desde domingo, ele reduziu consideravelmente desde sábado, quando os deslocados eram 23.571 pessoas.

Segundo o Sinae, esse fato é explicado pelo retorno dos afetados à cidade de Artigas -capital do departamento homônimo-, que segue tendo 700 deslocados, em contraposição com os 10.545 de sábado.

Além disso, o documento detalha que do total de pessoas que ainda não puderam retornar a seus lares, 1.530 foram evacuadas e 12.318 se deslocaram por si mesmas, ou seja, sem a necessidade de ajuda oficial.

Das 13.848 pessoas deslocadas, 1.174 se encontram no departamento de Artigas, 6.721 no de Paysandu, 57 no de Río Negro e 5.896 no de Salto.

O departamento no qual houve um aumentou do número de deslocados em relação ao último relatório do Sinae -que indicava quatro pessoas evacuadas a menos- foi em Paysandu, região à qual são atribuídos esses quatro novos deslocados em relação ao reporte de domingo.

As fortes chuvas produzidas recentemente provocaram um aumento do leito do rio Uruguai, especialmente de seu afluente Cuareim, que banha a cidade de Artigas (norte), e até o momento as inundações provocaram o falecimento de duas pessoas, segundo fontes oficiais.

Na capital departamental de Artigas, a cidade mais afetada pelas inundações e que chegou a ter 10.545 deslocados, o rio Cuareim registrou sua altura máxima em 23 de dezembro (15,28 metros), quando a cota de segurança é de 10,2 metros, e atualmente se encontra estabilizado abaixo da mesma.

Neste sentido, o Sinae informa que continua supervisionando a situação e que segue desenvolvendo a fase de retorno nessa cidade.

No entanto, na cidade de Bella Unión, também no departamento de Artigas, onde o último registro apontou um número de 474 deslocados -o mesmo que no domingo-, o nível do rio Uruguai se encontra hoje em 8 metros (30 centímetros menos que o dia anterior), quando a cota de segurança é de 6,5 metros.

Com relação ao nível do rio Uruguai em sua passagem por Paysandu, este se encontra a uma altura de 9,1 metros, mais de três acima da cota de segurança, que é de 5,5 metros.

Em Salto, o caudal se situa nos 15,2 metros, mais de três acima do nível de segurança, estipulado em 12 metros.

As pessoas evacuadas estão hospedadas em albergues temporários coordenados pelos serviços de emergência, enquanto as outras estão hospedadas em casas particulares e acampamentos.

Desde o começo, o Sinae coordena com as autoridades departamentais a entrega de utensílios e bens para a saúde e para higiene pessoal graças também à colaboração de distintas ONG.

O Sinae advertiu que uma vez que caia o nível das águas, "o retorno às casas só poderá ser feito sem risco depois da limpeza e da desinfecção das zonas afetadas", já que "o transbordamento do sistema sanitário e a presença de alimárias constituem fatores de risco extra para a saúde da população".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos