ONU pede que Irã e Arábia Saudita evitem escalada de tensão

Nações Unidas, 4 jan (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, fez um apelo a Irã e Arábia Saudita nesta segunda-feira para que evitem qualquer medida que possa exacerbar as tensões entre os dois países e qualificou como "deplorável" o ataque sofrido pela embaixada saudita em Teerã.

Um porta-voz oficial disse que Ban tinha feito esse pedido em conferências telefônicas realizadas nas últimas horas com os titulares das Relações Exteriores dos dois países, enfrentados nos últimos dias pela execução do clérigo xiita Nimr Baqir al Nimr na capital saudita.

O secretário-geral da ONU também qualificou como "profundamente preocupante" a decisão da Arábia Saudita de cortar suas relações diplomáticas com o Irã por causa destas tensões entre os dois países.

Na entrevista coletiva diária na sede da ONU, o porta-voz de Ban, Stéphane Dujarric, disse que o titular das Nações Unidas estava seguindo muito de perto as tensões surgidas nos últimos dias.

O clérigo xiita Al Nimr e outras 46 pessoas foram executadas no sábado em Riad depois de terem sido condenadas à pena capital por desobedecer às autoridades e instigar a violência sectária, ao ter apoiado os protestos contra as autoridades sauditas em Al Qatif, no leste do país e de maioria xiita.

No mesmo dia, grupos de manifestantes atacaram a embaixada saudita em Teerã e o consulado na cidade iraniana de Mashhad, o que derivou na decisão de Riad de romper seus laços diplomáticos com o Irã, medida à qual se somaram os governos de Bahrein e Sudão.

O porta-voz da ONU disse que Ban tinha analisado estas tensões em conversas telefônicas separadamente com o ministro das Relações Exteriores saudita, Adel al Yubeir, e com o do Irã, Mohamad Javad Zarif.

Ao ministro iraniano Ban lembrou que previamente a ONU tinha condenado a execução do clérigo xiita, mas também condenou o ataque sofrido pela embaixada saudita em Teerã, e pediu que se protejam as instalações diplomáticas sauditas no Irã.

Para Al Yubier, por sua parte, Ban reiterou "seus pontos de vista sobre a pena capital" e sua "decepção" pela execução de Al Nimr, um caso judicial que tinha mencionado "em várias ocasiões" em suas conversas com as autoridades de Riad.

Ban, segundo acrescentou o porta-voz, "reiterou que o ataque à embaixada saudita em Teerã era deplorável, mas acrescentou que o anúncio da ruptura das relações diplomáticas sauditas com Teerã era profundamente preocupante".

"O secretário-geral, acrescentou o porta-voz, urgiu a ambos ministros das Relações Exteriores a que evitem qualquer ação que possa exacerbar mais a situação entre os dois países e em toda a região".

A Arábia Saudita e o Irã são, de posições divergentes, dois atores-chave para que se encerrem os conflitos armados da Síria e di Iêmen pelo peso que têm na região.

O porta-voz também confirmou que o enviado especial da ONU à Síria, Staffan de Mistura, viajou hoje a Riad e no fim desta semana se deslocará a Teerã para analisar as tensões entre estes dois países e o impacto que possam ter nas negociações para acabar com o conflito sírio, que se arrasta desde 2011.

Dujarric disse que embora estas viagens de De Mistura estivessem programados inicialmente, ganharam mais importância levando em conta a situação que se vive na região.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos