Oposição venezuelana elege presidente do novo parlamento

Caracas, 3 jan (EFE).- Os deputados de oposição eleitos no pleito legislativo da Venezuela em dezembro e que contam com a maioria qualificada do novo parlamento escolheram neste domingo o legislador do partido Ação Democrática (AD), Henry Ramos Allup, como presidente da Assembleia Nacional, que tomará posse na próxima terça-feira.

O resultado da apuração deu 62 votos para Ramos Allup e 49 para Julio Borges, disse aos jornalistas o secretário-geral da aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD), Jesús Torrealba.

O porta-voz da MUD indicou que a escolha foi feita por 111 dos 112 deputados eleitos nas eleições passadas, pois houve um que não pôde chegar à votação após ter sofrido um pequeno acidente de trânsito.

"Ganhamos todos, ganhou a Venezuela", disse Ramos Allup após o anúncio de que presidirá o primeiro dos cinco anos de mandato da nova Assembleia Nacional, formada por 112 deputados da oposição e 55 governistas, eleitos em 6 de dezembro.

O dirigente do AD esclareceu que a bancada opositora não assumirá uma atitude de desafio a respeito de nenhum outro poder e que só se dedicará a cumprir com suas funções de "legislar, controlar e debater".

Ramos Allup também reiterou que, assim que tomarem posse no parlamento, os opositores apresentarão um projeto de lei de anistia e reconciliação nacional para libertar aqueles que consideram como presos políticos, entre eles o político Leopoldo López, um projeto que, garantiu, será levado adiante mesmo sem o apoio do atual chefe de Estado, Nicolás Maduro.

"Não vamos entrar em uma disputa com o governo, se o presidente diz que aceita ou não a lei de anistia. Nós temos faculdades constitucionais para promulgá-la caso neguem", disse Ramos Allup.

O líder do AD também lembrou que, em julho do ano passado, os partidos pertencentes à MUD assinaram um acordo no qual se comprometeram com o eleitorado a oferecer, no primeiro trimestre deste ano, "uma solução democrática, constitucional, pacífica, e eleitoral para a mudança do atual governo".

Ramos Allup confirmou que na próxima terça-feira tomarão posse os 112 deputados escolhidos pela MUD, apesar da decisão do Tribunal Superior de Justiça (TSJ), que ordenou suspender a promulgação de três de seus legisladores.

"O povo elegeu 112 deputados da MUD. Nenhuma decisão burocrática, e muito menos de um órgão absolutamente carente de legitimidade de origem, pode desvirtuar, frustrar ou roubar a vontade popular", disse o "novo presidente" do parlamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos