Prefeitura de Paris estuda o que fazer com cadeados retirados das pontes

Paris, 4 jan (EFE).- A Prefeitura de Paris analisa a possibilidade de leiloar os cadeados que os apaixonados colocavam nas pontes da cidade e cujas as grades foram trocadas por questões de segurança.

De acordo com o jornal "Le Parisien", o secretário municipal de cultura, Bruno Julliard, estuda solucionar a questão através de leilões das 70 toneladas de cadeados que calcula-se que serão recuperados quando o trabalho de retirada dos cadeados for totalmente concluído.

Por enquanto, foram recolhidas 50 toneladas de cadeados que estavam na Pont des Arts, próximo ao Museu do Louvre. Ainda é preciso retirar as, aproximadamente, 20 toneladas dos que estavam na Pont de l'Archevêché, perto da Catedral de Notre Dame.

Segundo o jornal, além da enorme quantidade de matéria-prima, a prefeitura está levando em conta o "valor simbólico" e, por isso, está em busca de uma solução que permita "fazer algo útil". Isso poderia passar por um leilão das melhores peças em benefício de associações ou ainda em doar os cadeados a artistas para queiram produzir "propostas originais".

Paris tenta acabar de vez com a tradição dos cadeados pendurados em pontes e para isso está substituindo as grandes retiras por vidros antirreflexos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos