Terremoto deixa ao menos 6 mortos e 43 feridos na Índia

  • Reuters

    Populares inspecionam na cidade de Imphal o interior de prédio destruído pelo terremoto

    Populares inspecionam na cidade de Imphal o interior de prédio destruído pelo terremoto

Pelo menos seis pessoas morreram e outras 43 ficaram feridas por um terremoto de magnitude 6,7 que sacudiu na madrugada desta segunda-feira o nordeste da Índia, perto das fronteiras com Mianmar e Bangladesh, informaram várias fontes oficiais.

O tremor aconteceu na madrugada local a uma distância de 29 quilômetros a oeste de Imphal, capital do estado indiano de Manipur, e foi sentido em Bangladesh e Mianmar, afirmou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, sigla em inglês).

Um porta-voz da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres (NDMA, sigla em inglês), Anurag Gupta, explicou à Agência Efe que as seis mortes foram registradas em Imphal, enquanto as 43 pessoas feridas estavam tanto na capital regional como em seus arredores.

Segundo o porta-voz da NDMA, algumas edificações foram danificadas, entre elas um prédio de seis andares, mas os danos pelo terremoto não foram de grande consideração.

Um porta-voz da Força Nacional de Resposta de Desastres (NDRF, sigla em inglês), na capital Nova Délhi, garantiu que "dois aviões com equipes de resgate estão preparados em Agartala e Guwahati (localidades em estados próximos a Manipur) e esperam o sinal verde para partir em direção a Imphal".

O ministro do Interior da Índia, Rajnath Singh, relatou através do Twitter que conversou com os governantes das áreas atingidas pelo terremoto e confirmou o envio imediato de duas equipes de resgate da NDRF a Manipur.

Em Bangladesh, o terremoto surpreendeu muitos cidadãos e pelo menos 40 pessoas deram entrada no Hospital Universitário de Daca, depois que ficaram feridas durante a saída desesperada de edifícios devido ao pânico.

"Duas pessoas foram internadas e as outras foram atendidas no momento", disse à Efe o diretor desse centro médico, Mizanur Rehman, que acrescentou que um jovem de 23 anos chegou morto ao hospital, depois que "aparentemente" sofreu uma parada cardíaca.

Vários veículos de imprensa locais dão conta de até outras duas mortes por situações similares em diferentes pontos do país, mas, no entanto, as autoridades bengalesas não ofereceram um balanço oficial do número de vítimas e dos danos materiais causados pelo terremoto.

"Não temos notícias de vítimas relacionadas com o sismo. Os mecanismos de prevenção estão em andamento", disse à Efe Mohammad Akhtar, um policial da província de Sylhet, a região de Bangladesh mais próxima do epicentro do terremoto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos