Trump usa imagens de cerca na Espanha em vídeo eleitoral contra imigração

Nova York, 4 jan (EFE).- O magnata Donald Trump, pré-candidato republicano para a presidência dos Estados Unidos, incluiu imagens da cerca de Melilla, na Espanha, e não da fronteira com o México em seu vídeo eleitoral, revelou nesta segunda-feira o jornal "Washington Post".

No vídeo de 30 segundos aparece uma imagem que parece ser a chegada em massa nos EUA de emigrantes ilegais na fronteira com o México, após o que se lembra sua proposta para erguer um grande muro nos limites com esse país para evitar estas situações.

No entanto, as imagens não correspondem à fronteira do sul dos EUA, mas a uma gravação de 2014 da fronteira da Espanha com o Marrocos em Melilla.

O responsável pela campanha, Cory Lewandowski, reconheceu à emissora "NBC" que "não é a fronteira mexicana" o que aparece no vídeo eleitoral.

Mesmo assim, declarou que o objetivo era mostrar "o que pode ocorrer nos EUA se não for construído um muro".

Trump divulgou hoje mesmo seu primeiro anúncio publicitário de televisão em sua corrida para a Casa Branca, no qual destaca suas intenções de acabar com o terrorismo islâmico e a imigração ilegal.

O anúncio apresenta fotos do presidente dos EUA, Barack Obama, e da pré-candidata presidencial democrata, Hillary Clinton, ao referir-se às políticas públicas para fazer frente ao jihadismo.

Às fotos de Obama e de Hillary acompanham as dos dois autores do massacre de San Bernardino (Califórnia) de novembro do ano passado, com uma voz em off que lembra sua proposta de impedir temporariamente a entrada de muçulmanos nos EUA.

Isso com imagens de fundo de um navio de guerra fazendo um disparo de artilharia e fotos de radicais islâmicos, e a mensagem de que Trump "cortará a cabeça" do Estado Islâmico (EI) e "tirará seu petróleo".

A mensagem termina com uma imagem de um dos comícios do pré-candidato presidencial republicano, no qual insiste em seu lema que conseguirá que o país seja "grande" novamente se ganhar a indicação do Partido Republicano e chegar à Casa Branca.

Um comunicado da equipe da campanha de Trump, favorito nas enquetes entre pré-candidatos republicanos, afirma que o anúncio será divulgado a partir de amanhã nos estados de Iowa e New Hampshire, os primeiros que decidirão sobre a eleição interna.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos