Ataques e bombardeios no oeste do Iraque deixam 67 mortos e 13 feridos

Bagdá, 5 jan (EFE).- Pelo menos 67 pessoas, entre elas 59 jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI), morreram e 13 membros das forças de segurança iraquianas ficaram feridos nesta terça-feira em ataques e bombardeios ao oeste de Bagdá, informou à Agência Efe uma fonte de segurança da província de Al-Anbar.

O EI realizou um ataque contra a região de Beruana, ao leste da cidade de Haditha, 180 quilômetros ao oeste de Ramadi, capital de Al-Anbar, o que lhe permitiu tomar o controle de certas áreas, segundo a fonte.

No entanto, as forças iraquianas, apoiadas pela aviação do exército e da coalizão internacional, recuperaram o domínio desta área após expulsar os combatentes e matar ou ferir dezenas deles após intensos enfrentamentos.

O grupo jihadista também atacou a cidade de Al Sakran e conseguiu obter seu controle total, acrescentou a fonte.

O EI confirmou esta informação em comunicado, no qual especificou que durante a operação para tomar o controle de Al Sakran realizou dois atentados suicidas contra os quartéis do "exército apóstata".

A fonte de segurança detalhou que 22 dos combatentes do EI morreram e dezenas ficaram feridos hoje em bombardeios da coalizão internacional contra um comboio dos jihadistas perto da região de Beruana.

Além disso, pelo menos 37 terroristas morreram em bombardeios da coalizão internacional e da aviação do exército iraquiano na área de Albu Eiza, ao nordeste de Ramadi, onde também foram destruídos três artefatos explosivos.

A fonte acrescentou que o EI detonou 30 cargas explosivas durante o avanço das forças iraquianas para libertar o hospital de Ramadi, no leste da cidade, do controle dos jihadistas, o que causou a morte de oito membros das forças de segurança e deixou 13 feridos.

Essas explosões também provocaram grandes danos estruturais no hospital, acrescentou a fonte.

Por outro lado, o líder da Brigada Al Mutazar, da Multidão Popular (milícias xiitas pró-governo), Yalil al Asadi, morreu em combates contra os jihadistas do EI na cidade de Samarra, 120 quilômetros ao norte de Bagdá, informou à Efe uma fonte da polícia da província de Saladino, à qual pertence Samarra.

Asadi acrescentou que sete pessoas ficaram feridas por bombardeios do EI em Samarra.

A capital da província de Al-Anbar, Ramadi, foi recuperada pelas forças iraquianas há uma semana, embora ainda permaneçam em seu interior alguns focos jihadistas.

O EI controla também outras partes da região, como a cidade de Faluja, e tem uma ampla presença em todo o território.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos