Sobe para 13 o número de mortos no terremoto na Índia e em Bangladesh

Nova Délhi/Daca, 5 jan (EFE).- O total de vítimas do terremoto de ontem na Índia e em Bangladesh passou para 13 e o de feridos já chega a 228, enquanto os sobreviventes tentam voltar à normalidade nas regiões atingidas.

Ao todo, foram registrados oito mortos e 88 feridos no estado indiano de Manipur (nordeste), onde se localizou o epicentro do terremoto de 6,7 graus na escala Richter da última madrugada, disse à Agência Efe o porta-voz da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres da Índia (NDMA), Anurag Gupta. Em Assam, o estado vizinho, 68 pessoas ficaram feridas.

"Lá, a situação é muito melhor, mas as equipes de resgate continuam seus trabalhos em todas as áreas afetadas", ressaltou Gupta.

Ainda segundo ele, as redes elétrica e de telefone já foram reestabelecidas na maioria das regiões atingidas na Índia.

Em comunicado, o Ministério do Interior indiano informou que "a provisão de energia foi retomada nas zonas afetadas, exceto em algumas partes dos distritos de Senapati e Tamenglong".

Além de afetar a Índia e Bangladesh, o tremor foi sentido em Mianmar.

O governo indiano enviou a Manipur uma equipe médica para reforçar o atendimento aos feridos e um grupo de especialistas para colaborar com as autoridades locais na reparação de edifícios. Aproximadamente, 160 prédios foram danificados neste estado, mas nenhum chegou a desmoronar, segundo informaram fontes dos serviços de emergência à Efe.

Apesar dos serviços estarem sendo retomados, as escolas permanecerão fechadas por uma semana e em muitas empresas deram folga de dois dias para seus funcionários, de acordo com a agência indiana "IANS".

Em Bangladesh, o terremoto deixou cinco pessoas mortas e pelo menos 72 feridas, a maioria por ataque cardíaco ou enquanto tentava fugir.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos