"Análise inicial" dos EUA questiona sucesso de teste nuclear norte-coreano

Washington, 6 jan (EFE).- O governo dos Estados Unidos informou nesta quarta-feira que a "análise inicial" realizada por especialistas do país questiona as afirmações do regime da Coreia do Norte de que seu teste com uma bomba nuclear de hidrogênio foi bem-sucedida.

"A análise inicial não é consistente com as afirmações da Coreia do Norte do sucesso da bomba de hidrogênio", declarou em sua entrevista coletiva diária o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest.

O porta-voz disse também que, por causa desse teste, o quarto desde 2006, mas o primeiro no qual o regime norte-coreano garante ter detonado uma bomba de hidrogênio, o governo dos EUA não mudou sua avaliação sobre as "capacidades" nucleares de Pyongyang.

Segundo Earnest, o novo teste nuclear norte-coreano é uma "violação flagrante e provocadora" das resoluções do Conselho de Segurança da ONU.

Além disso, o porta-voz do presidente Barack Obama reiterou que a Coreia do Norte deve pôr fim a este tipo de provocação e se comprometer com o fim das armas de destruição em massa.

Por sua vez, o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, disse em comunicado que países de todo o mundo condenaram "inequivocamente" o teste norte-coreano, que representa "uma grave ameaça para a paz e segurança internacionais".

"Não aceitamos nem aceitaremos a Coreia do Norte como um Estado com armas nucleares", frisou Kerry.

De acordo com Earnest, Obama vai conversar por telefone nas próximas horas sobre o caso com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, e com a presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye.

Além disso, a principal assessora de segurança nacional de Obama, Susan Rice, já falou a respeito com o embaixador chinês nos EUA.

O porta-voz de Obama destacou o "papel significativo" da China nos esforços por conseguir a desnuclearização da península coreana e afirmou que o líder chinês, Xi Jinping, foi claro em sua última visita a Washington, em setembro, sobre aposição de Pequim de não aceitar uma Coreia do Norte com armas atômicas.

Ao contrário de seus três primeiros testes com armas nucleares, realizados em 2006, 2009 e 2013, hoje o regime da Coreia do Norte alegou ter utilizado a temida bomba termonuclear, capaz de multiplicar por milhares a potência dos explosivos lançados sobre Hiroshima e Nagasaki em 1945.

Em resposta aos testes iniciais, o Conselho de Segurança da ONU impôs fortes sanções ao país que limitam suas transações internacionais e intensificaram seu isolamento econômico.

O Conselho classificou hoje como uma "clara ameaça" para a paz mundial o novo teste e anunciou que trabalhará "imediatamente" para adotar uma resolução de condenação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos