Somália anuncia ruptura das relações diplomáticas com o Irã

Mogadíscio, 7 jan (EFE).- O governo da Somália anunciou nesta quinta-feira o rompimento das relações diplomáticas com o Irã como apoio à Arábia Saudita após o ataque de manifestantes à Embaixada deste país em Teerã e seu Consulado em Mashhad.

Em comunicado, o Ministério das Relações Exteriores acusou o Irã de tentar desestabilizar a segurança e a unidade do Chifre da África e deu 72 horas aos diplomatas iranianos para que abandonem Mogadíscio.

Com esta medida, a Somália mostrou seu apoio à Arábia Saudita, que responsabilizou Teerã pelos ataques contra suas legações e que considera que o "discurso oficial iraniano" foi "o instigador" deles.

A Somália se soma, além da Arábia Saudita, ao Bahrein e Sudão, que também decidiram cortar relações diplomáticas com Teerã após estes ataques ocorridos durante o fim de semana no Irã, dentro dos protestos pela execução do clérigo xiita Nimr Baqir al Nimr na Arábia Saudita.

Sua morte suscitou uma onda de críticas e penas por parte da comunidade xiita do Oriente Médio, assim como distúrbios nos países com população xiita, como Bahrein, e na província saudita de Al Qatif, de onde Al Nimr era original.

Os países árabes do Golfo Pérsico acusaram reiteradamente o Irã de interferir em seus assuntos internos e de apoiar a oposição xiita que pede mais direitos e igualdade e que costuma ser reprimida pelas autoridades sunitas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos