Número de francesas nas fileiras do EI na Síria e Iraque chega a 220 em 2015

Paris, 8 jan (EFE).- O número de mulheres francesas que foram à Síria e Iraque para se integrar às fileiras do Estado Islâmico (EI) subiu nos últimos meses a um ritmo muito superior ao dos homens e no final de 2015, foram contabilizadas 220 combatentes, segundo um relatório dos serviços secretos citado nesta sexta-feira pela "France Info".

Esse aumento fica em evidência se comparado com as 164 francesas que tinham sido registradas em setembro no grupo terrorista, precisou a emissora de rádio.

Levando em conta que os serviços secretos franceses contabilizaram no total 600 pessoas de nacionalidade francesa que foram à Síria e Iraque recrutadas pelo EI, a porcentagem de mulheres subiu 35%, contra 10% que havia em 2013.

Não há constância de que nenhuma dessas mulheres tenha passado para o combate, de modo que seus principais tipos de perfis são dois: o das que foram para buscar um marido jihadista e o das que foram para se unir com marido ou com sua família instalada na Síria ou Iraque.

A proporção de entre estas mulheres convertidas ao islã é superior à dos homens.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos