Papa receberá chave de cidade em região dominada por mílicas no México

Morelia (México), 7 jan (EFE).- O papa Francisco receberá a chave da cidade de Morelia, a capital do estado de Michoacán, no México, um dos mais violentos do país e onde surgiram nos últimos anos milícias civis para combater os cartéis do narcotráfico, informou nesta quinta-feira à Agência Efe uma fonte eclesiástica.

O presbítero Rubén Hernández Colín, coordenador de Comunicação Social da Arquidiocese de Morelia, detalhou que o prefeito Alfonso Martínez entregará esse reconhecimento ao pontífice no dia 16 de fevereiro, data prevista para a visita de Francisco a essa cidade do oeste mexicano.

A cerimônia será realizada no átrio da Catedral de Morelia, onde o papa Francisco se reunirá com 600 crianças de diversas partes da cidade.

Para preparar essa escala da visita do papa ao México, que acontecerá entre os dias 12 e 18 de fevereiro e incluirá outras cidades, nesta quinta-feira esteve em Morelia o secretário de Governo do México, Miguel Ángel Osorio Chong, junto com o enviado do Vaticano, Alberto Gasbarri.

Gasbarri está supervisionando no México as escalas da visita de Francisco, que chegará ao país no dia 12 de fevereiro e será recebido no dia seguinte pelo presidente Enrique Peña Nieto, pelo corpo diplomático credenciado no país, e por cardeais, arcebispos e bispos.

Na capital mexicana, Francisco rezará uma missa na Basílica de Guadalupe e, no domingo, realizará uma visita a Ecatepec, no centro do país, antes de viajar na segunda-feira ao estado de Chiapas, no sul, na terça-feira a Michoacán, e na quarta-feira a Chihuahua, no norte e perto da fronteira com os Estados Unidos, onde terminará sua visita.

Osorio Chong indicou nesta quinta-feira que existem as condições de segurança necessárias para que o papa Francisco visite Michoacán, onde prevalecem as milícias de autodefesa que surgiram em fevereiro de 2013, no meio de uma onda de violência que se mantém até agora.

Ao ser perguntado se a segurança do pontífice corre perigo, o encarregado da política interna do país afirmou que não acredita nisso e que, pelo contrário, "a visita do papa trará tranquilidade, trará paz a todos os mexicanos".

Osorio Chong Revelou que, em coordenação com Alberto Gasbarri e integrantes das áreas de segurança e justiça do país, inspecionaram os possíveis pontos pelos quais o papa vai passar durante sua visita a Morelia, cidade na qual permanecerá por dez horas.

"Estamos vendo qual será percurso do papa, que tudo ocorrerá nas condições que queremos de tranquilidade, com logística apropriada, com todo o apoio recebido por parte do governo do estado, e que as autoridades do Vaticano possam estar de acordo com o que será feito em Morelia", acrescentou.

O México é o segundo país do mundo com maior número de católicos, atrás apenas do Brasil, por isso se espera que o pontífice seja recebido por milhões de fiéis durante sua viagem.

Francisco será o terceiro papa a visitar o México, depois de João Paulo II (1979, 1990, 1993, 1999 e 2002) e Bento XVI (2012).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos