Bombardeios mata 47 no norte da Síria

(Atualiza com bombardeio em Aleppo de força aréa não identificada pela fonte).

Beirute, 9 jan (EFE).- Pelo menos 39 pessoas morreram neste sábado em um suposto bombardeio de aviões russos contra um tribunal e uma prisão na cidade de Maarat al Nuaman, no norte da Síria e sob o controle do Frente al Nusra, filial da Al Qaeda no país, e seus aliados.

O diretor do Observatório Sírio de Direitos Humanos, Rami Abderrahman, informou à Agência Efe por telefone que a maioria dos mortos eram combatentes de grupos armados e prisioneiros que estavam no centro de detenção.

Os aviões lançaram quatro projéteis contra essa área, que fica ao sul do mercado de Maarat al Nuaman, na província de Idlib.

O ataque também deixou dezenas de feridos, alguns graves.

Em Aleppo, a maior cidade do norte da Síria, pelo menos oito civis da mesma família morreram, entre eles um menor e cinco idosos, em um bombardeio de aviões de guerra, cuja nacionalidade o Observatório não especificou.

O ataque aconteceu perto da mesquita de Abbas, entre os bairros de Al Sukari e Al Ameriya.

Estes bombardeios coincidem com a visita a Damasco do enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, que se reuniu com o ministro de Relações Exteriores, Walid Muallem, dentro das consultas para o reatamento do diálogo entre os sírios no próximo dia 25.

Ao término da reunião, o ministério sírio de Relações Exteriores emitiu um comunicado em que afirmou que seu governo está pronto para participar das conversas de paz na data proposta.

Esta semana, o chefe da equipe negociadora dos opositores, o ex-primeiro-ministro Riad Hiyab, revelou, após uma reunião com Mistura na Arábia Saudita que tinha passado ao mediador da ONU suas dúvidas sobre a viabilidade de retomar as negociações devido a intensificação dos bombardeios contra a população civil.

A Rússia é um dos principais aliados do governo de Damasco e em setembro começou uma campanha de ataques aéreos na Síria em sua primeira intervenção militar direta deste o início do conflito, em março de 2011.

Mais de 250 mil pessoas morreram na Síria desde o começo da disputa, de acordo com a apuração do Observatório.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos