Enviado da ONU se reúne com governo sírio antes de negociações de paz

(Atualiza com comunicado de ministério de Relações Exteriores da Síria).

Damasco, 9 jan (EFE).- O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, teve neste sábado uma reunião com o ministro de Relações Exteriores da Síria, Walid Muallem, com o objetivo de levar às partes do conflito sírio às próximas negociações de paz, previstas para 25 de janeiro em Genebra.

"A Síria está pronta para participar das conversas de paz na data proposta", assinalou o ministério de Relações Exteriores em comunicado após a reunião.

O governo reiterou "a necessidade de obter uma lista dos grupos terroristas e opositores que participarão da convenção de Genebra", acrescentou a nota.

Além disso, Muallem transferiu ao enviado da ONU "a postura de Damasco de continuar com a cooperação com Staffan de Mistura em seus esforços para lutar contra o terrorismo e incentivar o diálogo entre sírios", acrescentou o texto.

Muallem assinalou na reunião que lutar contra o terrorismo "exigiria que os países que o apoiam se comprometam com as resoluções da ONU e parem de apoiá-lo".

Fontes sírias que não quiseram se identificar sublinharam que "o outro lado (em alusão à oposição) pode ser que não esteja preparado para um acordo devido às pressões externas, sobretudo da Arábia Saudita e da Turquia".

Vários dos líderes opositores assinalaram ao enviado da ONU que o governo deve tomar medidas antes das negociações, como a suspensão dos bombardeios em áreas civis, o fim dos bloqueios a territórios controlados pelos rebeldes e a libertação de presos.

As negociações de Genebra deveriam ser o início de um ambicioso plano de 18 meses apoiado pela ONU em torno de uma transição política na Síria.

Outras conferências em Genebra em 2014 fracassaram, embora esta rodada seja vista como particularmente urgente, depois de o Conselho de Segurança da ONU aprovar uma resolução mês passado para apoiar o plano transitório de paz para a Síria.

Mistura chegou ontem a Damasco para uma visita de dois dias, após ter tido reuniões esta semana com representantes da oposição síria na Arábia Saudita, que apoia os rebeldes.

Da Síria, o enviado da ONU irá hoje a Beirute e no domingo ao Irã, principal aliado do presidente Bashar al Assad no Oriente Médio.

Mês passado, o Conselho de Segurança da ONU superou pela primeira vez suas diferenças sobre o conflito sírio e aprovou um texto que prevê o início este mês de um diálogo entre o regime e a oposição, assim como o estabelecimento de um cessar-fogo.

No entanto, a oposição advertiu que não é o momento adequado para negociar por causa da intensificação dos bombardeios da aviação da Rússia, aliada do regime sírio, contra diferentes áreas do país.

A visita de Mistura acontece em meio a tensão entre Arábia Saudita e Irã, que apoiam lados opostos no conflito, o que poderia afetar as negociações de paz.

A Arábia Saudita rompeu no domingo relações diplomáticas com Teerã após os ataques a duas delegações diplomáticas sauditas no Irã, que foram uma resposta a execução na Arábia Saudita do clérigo Nimr Baqir al Nimr, de confissão xiita, majoritária na república islâmica.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos